segunda-feira, 15 de setembro de 2008

O problema do país é o desmatamento?

Aconteceu em Brasília nos dias 09, 10 e 11 de setembro o VIII Encontro Verde das Américas, Conferência das Américas para o Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável, que reuniu importantes representantes de instituições nacionais e internacionais, governamentais e não governamentais. É a terceira vez que participo deste evento e a sensação que fica é que, em matéria de meio ambiente, muito se fala, mas pouco com real valor se faz. Chamou-me a atenção uma sentença que muitos dos palestrantes repetiram, “o problema do Brasil é o desmatamento”, dentro do contexto de mudanças do clima. Para mim é uma inverdade. O problema brasileiro vai muito além e abraça eminentemente questões sociais: saúde, educação, habitação, infra-estrutura, etc. Em momento algum foi relatada uma experiência brasileira que percebesse a questão do ponto de vista sócio-ambiental. Os nossos grandes problemas sociais se revelam ambientais e vice-versa.
Ainda, foi muito questionado pelos participantes do evento a razão da falta de execução das leis, da efetiva fiscalização, de políticas públicas para conter o desmatamento, bem como outros problemas, como a emissão de gases causadores do efeito estufa. Uma resposta foi aclamada: o lobby das grande empresas nacionais e internacionais, as maiores poluidoras, que embargam políticas que visam diminuir seus lucros. O prof. Dr. Jorge Madeira, economista da UNB, foi enfático ao ilustrar essa questão com a Petrobras.
É fato que a política brasileira é pensada e executada de forma desarticulada, mas esse panorama precisa ser revisto. Faz-se necessária uma visão sistêmica e ações integradas.

Nenhum comentário: