domingo, 28 de junho de 2009

Rodas da Paz

Neste domingo eu, Adriano e mais 4 mil pessoas participamos do 7º Passeio Ciclístico Rodas da Paz. Evento que promove a convivência pacífica no trânsito entre ciclistas, motoristas e motociclistas. Além disso, o Passeio também teve como objetivo cobrar do Governo do Distrito Federal os 600 km de ciclovias prometidos e ainda não totalmente cumpridos.

O presidente da Ong Rodas da Paz, Ronaldo Alves, conta que o evento é a maior concentração de bicicletas do país. “O passeio ciclístico reúne pessoas de todas as idades e é uma forma de promover a conscientização e a educação para o trânsito”, afirma.
"Brasília tem mais de 26 grupos de bicicletas e os praticantes são os mais variados: vão desde atletas de competição, adeptos do mountain bike, do ciclismo de estrada e aqueles que querem pedalar por diversão, como transporte, entre outros”, ressalta Ronaldo Alves.
Um destes exemplos é o profissional autônomo Renato Zerbinato, que pedala, em média, 40 km diariamente, indo para o trabalho, para casa ou para passeios. “Há sete anos comecei a usar a bicicleta como meio de transporte e não parei mais. Hoje, acredito que ando melhor no trânsito do que os carros”, conta o ciclista. Renato também é voluntário do projeto “Bicicleta Livre” da Unb, que irá disponibilizar bicicletas gratuitamente para os alunos circularem pela universidade. Apaixonado pelo assunto, Renato também faz parte do “Bicicletada”, um movimento mundial que luta pela humanização das cidades a partir de meios de transporte não poluentes.
Além da diversão foi um passeio importante para as conquistas que queremos ver em nossa cidade. Brasilia é uma cidade propícia ao transporte de bicicleta, mas sem ciclovias e educação dos motoristas e motociclistas no trânsito é inviável pois os ciclistas estão expostos a grandes riscos. Pedalando a gente chega lá!
Ótima semana a todos.
Quem quiser conhecer a ONG Rodas da Paz é só acessar o site: http://www.rodasdapaz.org.br/
E sobre o programa de ciclovias no DF: http://www.pedala.df.gov.br/

3 comentários:

Mariana disse...

Gracinha vocês dois!!!

Andrea Guim disse...

Eu e o marido sempre tivemos vontade de adotar a bicicleta como transporte principal (usamos o caro para transporte de carga), no entanto, muito das ciclovias (zona sul e orla) são pequenas calçadas de pedestres (?!). O ciclista é obrigado a andar pelo transito se não quiser esbarrar em idosos, carrinhos de bebê, crianças, etc... e me apovara o desrespeito do motorista carioca com o ciclista. Por enquanto nossos pequenos trajetos são feito a pé mesmo.
Bjs!!!

Patricia Vilas Boas disse...

Parabéns Leila!!! Excelente iniciativa e atitude!!! Vc está dando um ótimo exemplo para muitas pessoas...