terça-feira, 13 de abril de 2010

James Cameron X Usina Hidrelétrica de Belo Monte

O cineasta canadense James Cameron garantiu que vai conversar com congressistas dos Estados Unidos sobre as consequências para o meio ambiente da construção da Usina Hidrelétrica de Belo Monte, no Rio Xingu (PA). O diretor do filme Avatar participou de uma manifestação liderada por organizações sociais brasileiras contra a realização do leilão da usina, marcado para o dia 20 de abril.
Cameron explicou que os reservatórios das hidrelétricas inundam as florestas e geram gás metano, um dos principais responsáveis pelo efeito estufa, que atinge todo o planeta. “Washington deve estar interessado, porque não é um problema apenas do Brasil, é um problema internacional”, ressaltou.
Segundo ele, todos os países devem ajudar a encontrar soluções socialmente responsáveis para resolver os problemas locais. “Está tudo conectado, estamos todos no mesmo planeta. Os ventos, as correntes marítimas e a atmosfera não respeitam as fronteiras dos países”, argumentou.
O diretor James Cameron também disse que poderá fazer um documentário sobre a Amazônia. “Quando eu fico muito envolvido em um assunto, tenho que expressar isso por meio de um filme ou documentário. Existe uma oportunidade de fazer um documentário na Amazônia e dividir as suas palavras com o Brasil e com o resto do mundo”, disse.
Fonte: Agência Brasil

4 comentários:

Mariana Gomes Welter disse...

É interessante esse posicionamento do James Cameron, afinal realmente não se trata de um problema do Brasil, mas um problema global. Qualquer dao causado aos recursos hídricos, à nossa fauna e flora, refletirá no todo, na qualidade de vida dos povos do mundo, no aquecimento global. Uma pena que as obras aprovadas no PAC, como essa, sejam tão implacáveis com nossos recursos naturais, com nosso ecossitema.

Patricia Vilas Boas disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Patricia Vilas Boas disse...

Pois é, mas ao mesmo tempo fico me perguntando se não há outros interesses envolvidos nessa manifestação. A questão de Belo Monte é obscura mesmo, mas será que esse apoio se refere apenas à questão ambiental? Acho que os americanos têm muitos outros interesses em relação ao Brasil, ao desenvolvimento do país e a questão energética de uma forma geral. James Cameron bem que podia usar o seu prestígio em Washigton e fazer pressões para que os E.U.A. assumam medidas mais rígidas de redução de emissão de CO2 também...

Leila Carvalho disse...

Isso aí Pat! Mas voto para que as intenções sejam as melhores e que o espírito de coletividade/humanidade esteja sendo o norte!