domingo, 29 de agosto de 2010

Novidades e Prêmio Top Blog


Caros Leitores,


O blog Econexos por Ecomeninas está crescendo... O número de acessos e de seguidores aumenta a cada dia!


O design do blog mudou; novas cores, novo papel de parede; a barra lateral do portal ganhou novos ícones...


Pois é, nós estamos firmando parcerias importantes e apoiando iniciativas como o Projeto Árvore de idéias, que conta com o patrocínio da Petrobrás e da Timberland (http://www.projetoarvoredeideias.com.br/).


Se vocês também tiverem algo que mereça ser divulgado na internet, entrem em contato (ecomeninas@gmail.com)!


Além disso, estamos participando do Prêmio Top Blog, concorrendo na categoria de blogs de sustentabilidade. Para isso, contamos com o seu apoio, através do seu voto! É muito fácil votar, é só clicar no banner do Top Blog que fica na barra lateral do blog, indicando o seu nome e o seu email. Se preferir, você também pode clicar neste link e votar http://www.topblog.com.br/2010/index.php?pg=Busca


As ECOMENINAS agradecem!

quinta-feira, 26 de agosto de 2010

Eleições x Meio Ambiente


Os programas eleitorais na televisão já começaram; “santinhos” de políticos e adesivos em prol de campanhas já estão sendo distribuídos; cartazes e banners com fotos dos candidatos já estão nas ruas; e-mails com propagandas eleitorais já estão circulando na internet...

E você, já sabe em quem vai votar nestas eleições?

Ainda dá tempo de pensar sobre isso! Mas vale a pena observar alguns itens.

No plano de governo apresentado pelo seu candidato há propostas para a área ambiental? Essas propostas são pertinentes? Elas estão de acordo com o que você deseja para a sua vida? Elas são realmente passíveis de serem executadas?

Além disso, dentro das outras propostas apresentadas pelo canditado, é possível perceber a preocupação com a questão ambiental, de forma indireta? Por exemplo, quanto à questão urbana, a variável ambiental é levada em consideração? E como ele responde quando é perguntado sobre temas ambientais?

Outro ponto importante é verificar a vida pregressa do político. Ele propôs algum projeto de Lei ambiental ou participou da votação de projeto nesta área? Que medidas ele implementou no que se refere ao meio ambiente?

Fazer uma análise cuidadosa é fundamental.

Fique atento!

quarta-feira, 25 de agosto de 2010

Seminários de Alimentação Viva - Rio de Janeiro


Nos últimos anos a mudança de hábitos de vida vem sendo procurada por um número crescente de pessoas desejosas de uma vida com qualidade. Existe hoje uma consciência maior sobre a necessidade de algumas transformações no nosso cotidiano.

No campo da saúde pública, a Promoção da Saúde vem sendo marcada por ações que favoreçam a apropriação da saúde por diversos caminhos. Entre eles estão àqueles voltados para o incentivo às práticas de atividade física e reorientação de hábitos alimentares.

No Terrapia, o foco é a ALIMENTAÇÃO VIVA, baseada nas sementes germinadas e brotos além do consumo de vegetais crus, acrescentadas de uma ampla reflexão sobre estilo de vida e envolvimento com os cuidados ambientais, entendendo o ser humano como integrante da rede da vida.

O Terrapia, projeto social do Centro de Saúde da Escola Nacional de Saúde Pública – Fiocruz – RJ, organiza seminários com o envolvimento dos colaboradores que formam o Grupo Terrapia. O curso é gratuito, porém participativo, onde os participantes trazem os ingredientes utilizados nas oficinas.

Objetivo: Desenvolver habilidades práticas com o Alimento Vivo, estimular reflexões teóricas sobre meio-ambiente interno e externo, além de fomentar práticas naturais de cuidados com a saúde e com a natureza.

Público: Pessoas interessadas em mudanças de hábitos de vida, principalmente os alimentares, e em ecologia. Nenhuma escolaridade é exigida.

Período: 26/08 a 02/12/2010 Dias: 5as feiras das 8 às 14h

Programa:
7h – Aula de yoga com Geraldo Guimarães (opcional)

8h – Oficina de suco de clorofila

9h – Observação da germinação das sementes e tarefas de casa

10h - Conversas teóricas

11h – Oficina de culinária viva

12h30min – Confraternização na roda do “Tembiu porã” (*) e almoço

13h – Harmonização do espaço, arrumando o material utilizado.

(*) “Alimento bonito” em Guarani


Freqüência e Avaliação para os certificados:
Através do cumprimento das tarefas de casa e freqüência aos seminários.

Informações: no local, de 2ª a 6ªf (horário comercial), ou pelo tel. 2598 2659, e-mail terrapia@ensp.fiocruz.br e site www.ensp.fiocruz.br/terrapia

Endereço: Centro de Saúde Escola - ENSP–Fiocruz, em frente ao Canal Saúde. Rua Leopoldo Bulhões, 1480 (em frente à estação ferroviária de Manguinhos).

Fonte do texto e da foto: http://www.ensp.fiocruz.br/portal-ensp/informe/materia/?origem=1&matid=22767

FEIRA DE ALIMENTOS SAUDAVEIS - Rede Terra Viva

Sábado tem feirinha!!!!

LICITAÇÃO SUSTENTÁVEL - TCU

As compras com exigência de critérios ambientais vem apresentando um considerável crescimento na administração pública. Regulamentado há pouco mais de seis meses, os critérios de sustentabilidade no processo de licitação entraram nas preocupações do Tribunal de Contas da União. O órgão, que fiscaliza os gastos públicos, enviou consulta a todos os ministérios. O tribunal quer saber o que tem sido feito para garantir que os bens e serviços adquiridos pelo serviço público contribuam para a preservação ambiental.

Dados revelam que o consumo de bens e serviços pela Administração Pública podem chegar à cifra de R$600 milhões ao ano, representando 15% do PIB. Desde o ano passado, o Governo vem usando esse poder de compra para promover a sustentabilidade no setor produtivo. Vários grupos de trabalho interministeriais estudam uma proposta de mudança na Lei nº 8.666, que rege os processos de licitação para dar segurança jurídica às novas exigências. Já existe no Congresso um projeto de lei propondo alterações, que deverá receber a contribuição dos estudos em andamento.

Uma das preocupações no Ministério do Meio Ambiente é que o próprio Governo saia na frente na execução do Plano Nacional de Resíduos Sólidos, já que o potencial de consumo da administração pública é proporcional à quantidade de lixo reaproveitável que produz. Dessa forma, a nova lei, que será regulamentada até novembro, deverá influenciar as novas licitações, tendo em vista que os fornecedores de bens e serviços terão de se adequar à logística reversa, a exigência de que a destinação final dos produtos, após o fim de sua vida útil, seja dada por quem os produz.

Os bons resultados alcançados até agora pelos novos critérios licitatórios levaram o Governo a buscar as adequações do mercado, mesmo antes que venha a mudança pretendida na lei das licitações. Para isso, ministérios do Meio Ambiente, Planejamento e a Advocacia-Geral da União, em ação simultânea em seis estados, está preparando gestores que atuam nos seus setores de compra para elaborarem editais com especificações ambientais, dentro da novas normas. No Dia Nacional das Compras Sustentáveis, 2 de setembro, uma equipe de gestores será capacitada para elaborar licitações sustentáveis com as regras já em vigor. Os responsáveis pelas licitações em vários setores do estado serão orientados sobre a contribuição que podem dar à preservação do meio ambiente em suas atividades. As licitações dos governos federal, estaduais e municipais são alvo frequentes de questionamentos judiciais por diversas razões e o Governo quer evitar que as exigências ambientais sejam um motivo a mais para os concorrentes recorrerem nos tribunais. (Fonte: Paulenir Constâncio/ MMA)

BAYER - JOVENS EMBAIXADORES AMBIENTAIS

A Bayer abriu as inscrições para a 7ª edição do Programa Bayer Jovens Embaixadores Ambientais, uma parceria mundial entre a Empresa alemã e o Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente (PNUMA). Podem participar do programa, jovens entre 18 e 24 anos de idade, que participem ativamente de projetos que atuem em defesa do meio ambiente. É necessário que o jovem esteja regularmente matriculado no ensino médio, cursos universitários ou de pós-graduação reconhecidos pelo MEC. As inscrições devem ser feitas até o dia 27 de agosto de 2010. Os vencedores dos quatro melhores projetos irão representar o Brasil no Encontro Internacional de Jovens Embaixadores Ambientais na Alemanha, em novembro deste ano. O programa possibilitará o intercâmbio com os vencedores de outros 18 países da América Latina, Ásia, África e Europa, além de palestras e visitas a instituições com as melhores práticas ambientais da Alemanha. Todas as despesas da viagem serão pagas pela Bayer.

Mais informações: http://www.byee.com.br/


segunda-feira, 23 de agosto de 2010

Mais lixo importado


Já noticiamos aqui no blog um episódio em que toneladas de lixo advindas da Inglaterra haviam aportado no Brasil. Nessa ocasião, o governo brasileiro exigiu o retorno imediato dos detritos para o país de origem e o Ministério das Relações Exteriores apresentou denúncia contra o Reino Unido no secretariado da Convenção de Basileia.


Dessa vez, o lixo interceptado no Porto de Rio Grande/RS é advindo do Porto de Hamburgo na Alemanha.

Uma carga de 22 toneladas de lixo doméstico urbano saiu de forma irregular da Alemanha, para o Brasil. A carga de detritos foi interceptada pela Receita Federal no Porto de Rio Grande, no estado do Rio Grande do Sul. Ao vistoriar o material, os fiscais do Escritório Regional do Ibama encontraram embalagens de produtos de limpeza, fraldas descartáveis e toda sorte de resíduos contaminados.

A transportadora Hanjin Shipping foi multada pelo Ibama em R$1,5 milhão de reais e notificada a devolver o lixo para a Alemanha em dez dias, contados a partir do recebimento do ofício emitido no último dia 13. O não cumprimento do prazo estabelecido implicará em nova multa e o infrator será considerado reincidente.

A empresa importadora Recoplast Recuperação e Comércio de Plástico, com sede em Esteio/RS, recebeu multa de R$ 400 mil reais “por importar resíduos sólidos domiciliares de origem estrangeira, produtos perigosos à saúde pública e ao meio ambiente, em desacordo com a legislação vigente”.

O presidente do Ibama, Abelardo Bayma, declarou “que o não cumprimento dos acordos internacionais é uma afronta aos países signatários e, nesse caso, um desrespeito ao Brasil e a sociedade brasileira no sentido de manter um meio ambiente íntegro para o bem comum”.

E o acordo descumprido à que Bayma se refere é a Convenção de Basileia, que visa estabelecer mecanismos de controle sobre a movimentação de resíduos perigosos entre países com o objetivo de garantir a segurança ambiental e a saúde humana, em termos de transporte, destinação, produção e gestão desses resíduos.

O Brasil ratificou a Convenção em 1993, a Alemanha e outros 168 países também são signatários. O acordo prevê que a autoridade competente do país exportador notificará ou exigirá ao produtor ou exportador que notifique, por escrito, o país envolvido sobre qualquer movimento transfronteiriço de resíduos perigosos e de outros resíduos. O país de importação responderá consentindo no movimento com ou sem condições, negando permissões para o movimento ou requerendo informações adicionais. O transporte dos resíduos só poderá ocorrer após o consentimento formal das autoridades.


Fonte: Ascom/Ibama
Foto: Luiz Louzada/Ibama/RS

Crédito de Carbono: perspectivas após Copenhagen


O comércio de crédito de carbono esteve no centro dos debates na Conferência de Copenhagen, que reuniu diversos representantes, em dezembro de 2009, para a criação de um novo protocolo de compromisso ambiental. As expectativas, porém, no foram cumpridas do modo como esperado.

Para tratar sobre as perspectivas para o mercado de crédito de carbono após Copenhagen, a Amcham - Câmara Americana de Comércio - em Belo Horizonte, receberá, no “Encontro de Comitês - Direito Internacional e Meio Ambiente”, os profissionais: Marco Antônio Fujihara, Vinícius Francisco de Carvalho Porto e Júnio Magela Alexandre.

Programação:
» Geral
08h30 - Welcome Coffee e Credenciamento
09h00 - Palestra - Marco Antônio Fujihara
09h45 - Palestra - Vinícius Francisco de Carvalho Porto
10h30 - Fórum de debates com Júnio Magela Alexandre
11h00 - Encerramento

Informações:
Contato: Isabel ScapolatemporeTelefone: (31) 2126-9793

Local: AMCHAM BUSINESS CENTER – Rua da Paisagem, 220 – Vila da Serra - Seis Pistas – (31) 2126-9750.

Homem Invisível

Olhem só!

O artista, Liu Bolin, pinta-se a si próprio.

Não há truques de fotografia.

Uma integração literal ao meio ambiente natural e urbano!

domingo, 22 de agosto de 2010

Menos uma Usina Termoelétrica

Termoelétrica é implodida na África do Sul por falta de segurança.

A estação de Athlone foi derrubada por não ser segura.
Dezenas de pessoas assistiram à demolição, perto da Cidade do Cabo.

Vejam as fotos:




FONTE: G1

MAIS SOBRE A AMAZONIA



Um novo levantamento feito pelo Imazon (Instituto do Homem e Meio Ambiente da Amazonia) informou que a Amazonia perdeu 29 areas protegidas entre 2008 e 2009.

"Por pressão de madeireiros, fazendeiros, mineradores ou do próprio governo, 29 áreas protegidas na Amazônia foram reduzidas ou extintas entre 2008 e 2009.

O total de florestas perdidas no processo foi de 49 mil km2, quase um Rio Grande do Norte. As reduções ocorreram sem consultas públicas ou estudos técnicos, como manda a lei."


O estudo mostra ainda que o estado de Rondônia é o mais desmatado da Amazônia. O estado reduziu duas unidades de conservação estaduais e extinguiu dez, além de ter negociado com o governo a redução da Floresta Nacional Bom Futuro, unidade federal.

Atualmente o que sobrou de Rondônia são áreas protegidas. E existe um forte agravante: A indústria madeireira local é forte, fazendo com que as Unidades de Conservação sofram muita pressão.

O maior absurdo de todos é que a maneira de reduzir as unidades de conservação foi proporcionado pelo próprio governo.


"O instrumento usado pelo governo do Estado para acabar com as áreas protegidas foi próprio zoneamento ecológico-econômico do Estado, lei que disciplina a ocupação das terras. As unidades de conservação nas zonas de intensificação da produção foram consideradas extintas."



Fonte: Folha de São Paulo

quinta-feira, 19 de agosto de 2010

LICITAÇÃO SUSTENTÁVEL NO CONGRESSO NACIONAL

Foi instalado nesta quinta-feira um grupo de trabalho formado por servidores da Câmara e do Senado para elaborar critérios ambientais a ser incorporados aos editais de licitação das duas Casas. O objetivo é exigir que as empresas contratadas tenham preocupação ecológica e adotem práticas sustentáveis. As empresas deverão, entre outras exigências, se responsabilizar pela coleta e pelo destino final ecologicamente correto dos materiais por elas fornecidos. Segundo o diretor-geral da Câmara, Sérgio Sampaio, a inciativa servirá de exemplo para outros órgãos: “Queremos ser paradigma em licitação sustentável”. O termo de cooperação entre Câmara e Senado foi assinado durante a Semana do Meio Ambiente, realizada de 1º a 5 de junho. As duas Casas já adotam, de forma isolada, critérios de sustentabilidade, por meio dos programas de gestão ambiental EcoCâmara e Senado Verde.

Fonte: http://www2.camara.gov.br/

Imagem Arquivo pessoal

Convite!


quarta-feira, 18 de agosto de 2010

Curso de Aproveitamento Integral dos Alimentos - CMRR


I Seminário Mineiro de Psicologia Ambiental

Gente, completando a postagem que a Leila fez aqui no blog, explicando o conceito de Psicologia Ambiental, segue o banner do seminário que começará amanhã, em Belo Horizonte!

Festival Lixo e Cidadania


Entre os dias 16 a 21 de agosto, em Belo Horizonte, estará acontecendo o 9º Festival Lixo e Cidadania. O evento está imperdível contando com uma agenda recheada de atrações como oficinas, apresentações artísticas, shows, palestras, tanto na Serraria Souza Pinto, quanto no Centro Mineiro de Referência em Resíduos.

Confira a programação a partir de hoje:

Dia 18 de agosto - quarta-feira

SERRARIA SOUZA PINTO(Avenida Assis Chateaubriand, 809 - Centro Belo Horizonte / MG)
09h00:Feira de produtos reciclados
09h00:Políticas Nacional e Estadual de Resíduos Sólidos Urbanos • Mediador:André Trigueiro: jornalista com Pós-graduação em Gestão Ambiental pela COPPE/UFRJ, Professor e criador do curso de Jornalismo Ambiental da PUC/RJ, autor do livro Mundo Sustentável - "Abrindo Espaço na Mídia para um Planeta em transformação" (Editora Globo, 2005), Coordenador Editorial e um dos autores do livro "Meio Ambiente no século XXI", (Editora Sextante, 2003).
• Expositora:Exma. Sra. Izabella Mônica Vieira Teixeira - DD. Ministra de Estado do Meio Ambiente
• Comentaristas:
Dr. José Carlos Carvalho - Secretário de Estado de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável/MG.
Luiz Henrique da Silva - Representante do MNCR – Movimento Nacional dos Catadores de Materiais Recicláveis. Victor Bicca - Presidente CEMPRE - Compromisso Empresarial para Reciclagem. Dr. Fernando Fagundes - Procurador de Justiça do Ministério Público Estadual e Coordenador da CIMOS - Coordenadoria de Mobilização de Inclusão Social Eduardo Antonio Carvalho – Diretor-Financeiro da Associação Brasileira dos Municípios, Prefeito de Varginha.
• Intervenção e debate com a plenária
12h30: Almoço
14h30:Plenária do Movimento Nacional da População de RuaPesquisa Qualitativa sobre a população em situação de rua no Estado de Minas GeraisCoordenação: Karina Vieira AlvesCoordenadora Executiva da pesquisa estadual da população em situação de rua – CNBB – Pastoral Nacional do Povo da Rua.
16h30:Café Mineiro

CENTRO MINEIRO DE REFERENCIA EM RESIDUOS - CMRR(Av. Belém, 40 - Esplanada Belo Horizonte / MG)
09h00 às 17h00:Programa Educativo: visitas orientadasAtendimento a escolasMostra de filmes:9h30: "Bibica", Bernard Belisário (15min.) e "Lingston Perli Cherliê", André Vieira Dias, Gerson Diego Gonçalves, Ingrid Tatiene das Neves14h30: "Vida de André", de Joseph Carter
20h30: Confraternização


Dia 19 de agosto – quinta-feira
SERRARIA SOUZA PINTO(Avenida Assis Chateaubriand, 809 - Centro Belo Horizonte / MG)9h00: Feira de produtos reciclados
11h00:Lançamento da Exposição Reciclando Atitudes
14h00:Exposição Reciclando Atitudes Feira de produtos recicladosPrograma Educativo: visitas orientadas
22h00:Apresentações artísticas: teatro, capoeira, performances.Shows:Vozes do Morro: U-GuetoPedro Luis e a ParedeOrquestra Contemporânea de Olinda
CENTRO MINEIRO DE REFERENCIA EM RESIDUOS - CMRR(Av. Belém, 40 - Esplanada Belo Horizonte / MG)
9h às 17h Programa Educativo: visitas orientadasMostra de filmes:9h30: "Orixás, uma tradição viva", de Maoro Rocha Pita14h30: "Batatinha, Poeta do Samba", Marcelo Rabelo
11h00:- Encontro da Região Sudeste

Dia 20 de agosto – sexta-feira

SERRARIA SOUZA PINTO(Avenida Assis Chateaubriand, 809 - Centro Belo Horizonte / MG)09h00 às 16h00:Feira de produtos recicladosExposição Reciclando Atitudes
22h00:Apresentações artísticas: teatro, capoeira, performances.Shows:Vozes do Morro: Estilo FeminilCasuarinaBossa Cuca Nova

CENTRO MINEIRO DE REFERENCIA EM RESIDUOS - CMRR(Av. Belém, 40 - Esplanada Belo Horizonte / MG)
Programa Educativo: visitas orientadasMostra de filmes9h30: "Pare, Olhe, Escute", de Carlos e Zé e "Tião Reciclado", Vitor Freire14h30: “Mokoi Tekoá, Petei Jeguatá - Duas Aldeias, uma caminhada", de Ariel Ortiño.

Dia 21 de agosto – sábado

SERRARIA SOUZA PINTO(Avenida Assis Chateaubriand, 809 - Centro Belo Horizonte / MG)16h00:Exposição Reciclando Atitudes Programa Educativo: visitas orientadasMostra de filmes
22h00:Apresentações artísticas: teatro, capoeira, performances.Shows:Vozes do Morro: Kdu dos anjos + Base ForteBanda Del ReyInstituto Especial Soul Music convida Thalma de Freitas e Kamau

Acesse:


terça-feira, 17 de agosto de 2010

Protesto contra o Retrocesso

Na quarta-feira, será realizado, na Câmara dos Deputados, um protesto contra o retrocesso das leis brasileiras.

Como exemplo mais recente estão as alterações do Código Florestal, propostas pelo Deputado Federal Aldo Rabelo.

segunda-feira, 16 de agosto de 2010

Árvore de Idéias: primeira parada...Parque do Ibirapuera em São Paulo!


A Árvore de Idéias, projeto apoiado pelas Ecomeninas, já começou! Durante os dias 14 a 22 de agosto a árvore estará recolhendo idéias de todos que passarem pelo Parque do Ibirapuera em São Paulo!

Acompanhe este grande evento pelo site: www.projetoarvoredeideias.com.br

domingo, 15 de agosto de 2010

Lenda Urbana: Amazônia é Território Internacional

Acredito que muitos já receberam inúmeros emails ou ouviam dizer que os alunos nos Estados unidos aprendem em seus livros de geografia que a Amazônia é território internacional e não brasileiro. A mensagem, que circulou por e-mails e blogs é um “alerta”, algo “para ficar indignado”, incluindo uma página copiada do suposto livro “An Introduction to Geography”, onde aparece o referido mapa do Brasil “amputado” e um texto sobre a “reserva internacional”.
O site da globo.com publicou um texto que desmistifica tal mensage a partir de investigações que foram feitas pelo governo brasileiro e americano.
O mais interessante é que a tal mensagem foi criada por brasileiros!
Quem quiser ler na íntegra a notícia acesse: http://g1.globo.com/mundo/noticia/2010/08/mapa-da-amazonia-dividida-e-mentira-deliberada-diz-diplomata-brasileiro.html

ALERTA: QUEIMADAS NO BRASIL

Fonte: http://g1.globo.com

O tempo seco multiplica as queimadas pelo Brasil. As imagens dos satélites mostram que surge um foco de incêndio a cada dez segundo no país. O levantamento de todos os satélites usados pelo Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe) para monitorar queimadas aponta que nas últimas 30 horas foram registrados 10.611 focos no país. O Pará é o estado mais atingido com 3091 focos, seguido por Mato Grosso (2948), Tocantins (1244 ) e Goiás ( 933).
Três incêndios destroem fazendas e áreas verdes no sul do Pará. Em Santana do Araguaia, o fogo ameaça a criação de gado. Uma área equivalente a 21 mil campos de futebol foi perdida. Perto do município de Marabá (PA), o que está em perigo é mata nativa e de reflorestamento.
Em Tocantins, neste ano, já foram registrados mais focos de incêndio do que em todo o ano passado. No Parque Estadual de Lajeado, o incêndio destrói a vegetação há uma semana. A operação de combate ao fogo tem mais de cem homens do Corpo de Bombeiros, Exército e do Ibama. No estado de Goiás, o fogo já destruiu mais de 60% do Parque Nacional das Emas, que é a maior reserva de cerrado do país.

Fonte: www.primeirahora.com.br

Em Mato Grosso, a situação é mais crítica em cinco municípios do norte do estado. Em Peixoto de Azevedo, segundo a prefeitura, o fogo já consumiu quase 20 mil hectares, atingiu casas da área rural e provocou a morte de animais. Em Marcelândia (MT), o incêndio, que destruiu 100 casas e atingiu 30 serrarias, já está controlado. A preocupação agora é com o fogo debaixo do pó da serragem. Os resíduos queimam lentamente, liberando uma fumaça tóxica.

Os desabrigados recebem doações de todo o estado.

Fonte: http://g1.globo.com

sábado, 14 de agosto de 2010

Curiosidade...


Atualmente, a sociedade se preocupa com a poluição emitida pelos carros ou se os alimentos que consome foram cultivados ecologicamente, mas o interesse por questões ambientais chegou a outra área importante na vida diária de milhões de pessoas: o sexo.


Nos Estados Unidos, a revolução verde está chegando ao "setor do sexo" e a venda de artigos ecológicos e que fazem bem à saúde cresce na medida em que aumenta a consciência ambiental dos consumidores.


Lubrificantes orgânicos, algemas feitas de materiais reciclados, preservativos vegetarianos -sem proteínas animais em sua fabricação- e brinquedos eróticos feitos de madeira são a última moda em um setor que movimenta US$ 15 bilhões anuais em todo o mundo.


Só com óleos lubrificantes, os estabelecimentos americanos do setor faturaram mais de US$ 82 milhões no ano passado. Mas muitos de seus usuários não sabem que estes produtos contêm substâncias químicas poluentes, como as encontradas em anticongelantes.


Da mesma forma que um consumidor responsável se informaria sobre o material utilizado na fabricação dos produtos que consome, os usuários de artigos eróticos estão começando a ser mais conscientes do que compram.

sexta-feira, 13 de agosto de 2010

Festival Lixo e Cidadania em BH

Começa na próxima semana mais uma edição do Festival Lixo e Cidadania em Belo Horizonte. A programação do evento vai dos dias 16 a 21 de agosto, com diversas atividades como: plenárias de discussão, feiras de produtos reciclados, mesas redondas, palestras, caminhadas, exposições, programas educativos, debates públicos, apresentações artísticas (teatro, capoeira e performaces), oficinas e shows. "Bossacucanova" e "Pedro Luis e a Parede" estão entre as bandas que irão se apresentar no festival.

Quem quiser se informar, é só clicar no site do evento para saber direitinho o que vai acontecer em cada um dos dias do evento: http://www.festivallixoecidadania.com.br/

O festival promete!!!

quinta-feira, 12 de agosto de 2010

Prêmio EcoPET




ABIPET, Associação Brasileira da Indústria do PET, é uma entidade sem fins lucrativos que reúne a cadeia produtiva do setor de PET do Brasil: fabricantes da resina PET, transformadores, sopradores e recicladores.


Em 1999, a ABIPET instituiu o Prêmio EcoPET, que premia as boas idéias e iniciativas em prol da reciclagem de materiais. O Troféu EcoPET foi idealizado pela artista plástica Rita Maia e representa a matéria-prima, seu acabamento e seu retorno ao ciclo produtivo. É realizado em resina poliéster, que contém PET reciclado na composição.

A cada ano, o Prêmio EcoPET incentiva os melhores projetos referentes à reciclagem de PET, divulgando-os por diversas mídias, em prol do meio ambiente.

O Prêmio EcoPET em 2010 está com novidade nas categorias de Premiação: agora, artigos de confecção poderão ser inscritos na Nova Categoria Arte e Moda, que complementa a antiga categoria de artesanato.

Para conhecer o regulamento completo e baixar as fichas de inscrição, verifique o site http://www.abipet.org.br/

EcoPET em 2010:

a) Educação Ambiental – projetos efetivos de escolas, associações, cooperativas e quaisquer entidades ou indivíduos que atinjam a população com idéias e conceitos sobre consumo consciente, separação de resíduos sólidos urbanos e reciclagem. A reciclagem de PET deverá estar necessariamente contemplada.

b) Pesquisas e Processos – pesquisas acadêmicas, máquinas ou projetos de novas tecnologias e aplicações que contribuam para a realização da reciclagem mecânica das embalagens pós-consumo de PET em qualquer fase do processo.

c) Coleta e Separação – serão contempladas as ações da coletividade, desenvolvidas por entidades sem fins de lucro e/ou órgãos governamentais, que efetivamente incrementem a coleta local ou regional de embalagens pós-consumo. A coleta e separação de PET deverão estar necessariamente contempladas. A participação de Projetos de Pessoas Jurídicas está contemplada na Categoria Ação da Empresa.

d) Ação da Empresa - ações ou projetos de pessoas jurídicas que estimulem a separação e coleta de materiais recicláveis, interagindo com a comunidade e contribuindo para a disseminação da reciclabilidade do PET.

e) Reportagem Ambiental – reportagem, artigo ou série de reportagens publicadas em mídias de qualquer tipo, por veículo de cunho jornalístico, que valorize ações em prol da reciclagem e/ou a utilização de material reciclado em novos produtos. A reciclagem de PET deverá estar necessariamente contemplada pela reportagem.

f) Arte e Moda – artigos de confecção e/ou realizados artesanalmente que possuam embalagens de PET como base e estrutura. Tais embalagens poderão receber pinturas, cortes, costuras e qualquer tipo de intervenção não industrial.

Convite!


As Ecomeninas, através do REDE TERRA VIVA tem o prazer de convidá-lo a participar do 2º almoço vivo no Espaço Santê, no próximo sábado, dia 14/08.

O Encontro ocorrerá junto com a Feira periódica. Será um espaço aberto para ideias e sugestões, além da preparação do alimento.

PARTICIPE!

quarta-feira, 11 de agosto de 2010

Realidade ou utopia?

Essa semana fui pedalar na Pampulha bem cedo, mas me deparei com um cheiro horrível e uma cena tenebrosa! A Lagoa da Pampulha estava completamente tomada por uma imenso lodo verde, resultado do acúmulo da poluição e da falta de chuva em Belo Horizonte.
cena deprimente

De acordo com a Secretaria Municipal de Meio Ambiente, em até dois meses será concluído um estudo para confirmar a melhor alternativa a ser usada para tentar despoluir a lagoa. Ainda segundo informações, a prefeitura pretende implantar um método norte-americano de despoluição usado em rios, como aquele utiliado na baía de Miami, uma das maiores atrações da cidade da Flórida.

A prefeitura pretende melhorar a classificação do corpo hídrico atingindo a classe 2, que permite às pessoas contato primário, de forma que a cidade tenha, ao menos, esse cartão postal para Copa de 2014.

Além disso, será necessário que a Copasa retire 95% dos detritos lançados na bacia, passando pela Estação de Tratamento de Esgoto do Onça.

Ao menos, ao voltar do meu pedal, fiquei sabendo desta iniciativa da prefeitura. Esperamos que alguma coisa seja feita para que as pessoas não deixem de frequentar um lugar tão agradável da cidade!

Fonte: Uai.com.br

Pedro Rocha Franco - Estado de Minas

terça-feira, 10 de agosto de 2010

Tribunal de Justiça de São Paulo impede remoção de famílias em unidade de conservação

A Defensoria Pública do Estado de São Paulo divulgou no dia 4/8, ter obtido decisão liminar no Tribunal de Justiça de SP, impedindo a remoção de cerca de 300 famílias de caiçaras que vivem na Estação Ecológica Juréia-Itatins, localizada no Vale do Ribeira em sua parte litorânea. Em julho, a Defensoria havia impetrado mandado de segurança coletivo contra a remoção, determinada pela 1ª Vara do Foro de Peruíbe, após ação civil pública do Ministério Público de São Paulo. O mandado de segurança coletivo foi proposto pelos Núcleos de Habitação e Urbanismo e de Combate à Discriminação, Racismo e Preconceito da Defensoria Pública do Estado, em face da Fazenda Pública do Estado e da Fundação Florestal.
Este é mais um capítulo de uma história que se desenrola desde a criação da Estação Ecológica em 1986 e que tornou-se um exemplo dos conflitos socioambientais representados por populações que habitam Unidades de Conservação e seu entorno e têm estreitas relações com a natureza.
À época, a Estação Ecológica Juréia-Itatins foi criada para proteger a imensa biodiversidade local, ameaçada pela pressão imobiliária para o loteamento da região em condomínios de classe-média e por planos governamentais para a construção de usinas nucleares. Por isso, o território ganhou status de estação ecológica, que é uma unidade de conservação de proteção integral, condição que não permite a presença humana dentro de seus limites.
O problema é que viviam dentro da Juréia centenas de famílias de caiçaras.
Por lei, as comunidades deveriam ser removidas para outro local, o que nunca foi feito. Para tentar conciliar a questão, a Assembléia Legislativa de São Paulo aprovou em novembro de 2006, o Mosaico de Unidades de Conservação Juréia-Itatins. O Projeto de Lei 613/2004 aprovado alterou os limites da Estação Ecológica Juréia-Itatins e criou dois parques estaduais, duas Reservas de Desenvolvimento Sustentável e dois Refúgios Estaduais de Vida Silvestre, formando um mosaico de áreas protegidas com 110.813 hectares. As alterações visavam contemplar os direitos das mais de 300 famílias caiçaras que habitam a região. A lei aprovada transformava áreas ocupadas da Estação Ecológica em reservas de desenvolvimento sustentável, de acordo com as características ambientais de cada uma, conciliando assim o direito das populações locais com o manejo sustentável dos recursos.
Durante um ano foi realizado um intenso trabalho de diagnóstico socioambiental participativo para a implementação das RDS. Em junho de em 2009, depois de um ano de trabalho com as comunidades, o Tribunal de Justiça de São Paulo acatou uma Ação Direta de Inconstitucionalidade anulando a Lei do Mosaico da Juréia, e fazendo com que a região voltasse a ser uma Estação Ecológica.
Com isso foram interrompidos os trabalhos do plano de manejo, deixando as centenas de famílias caiçaras expostas a ações de remoção como a que foi proposta pelo Ministério Público e, impedida pela Defensoria Pública.
É urgente a situação dos caiçaras da região do Vale da Ribeira, assim como de outras populações tradicionais ameaçadas de serem retiradas de suas terras. É preciso que sejam conciliados os direitos dessas comunidades com o manejo sustentável dos recursos.

Fonte: ISA Instituto Socioambiental - http://www.socioambiental.org

Desenvolvimento e Conflitos Ambientais

Aí vai uma dica de um bom livro para quem se interessa pela temática de conflitos ambientais.

Trata-se de uma reunião de diversos textos, organizados pela Andréa Zhouri e Klemens Laschefski.

A Andréa é professora no Departamento de Sociologia e Antropologia da Faculdade de Filosofia e Ciências Humanas da Universidade Federal de Minas Gerais e comanda o O GESTA - Grupo de Estudos em Temáticas Ambientais, criado em 2001, dedicado à pesquisa, ensino e extensão na área socioambiental.

O lançamento do livro será na Livraria Quixote, na próxima segunda-feira, às 19 horas.





Enfim um posicionamento...


Em meio a tantas oposições ao projeto de modificação do Código Florestal, enfim um posicionamento da Ministra de Meio Ambiente ( que não vem demonstrando muita preocupação com a proteção ambiental) Isabella Teixeira, que pode nos trazer algum alento. 

Segundo a Ministra, o seu Ministério irá apresentar outra proposta de reforma ao Código, por não concordar com a proposta do deputado Aldo Rebelo (PCdoB-SP), já aprovada em um acomissão da Câmara.

Entre os pontos de discordância está a questão da anistia a desmatadores, a redução das áreas de preservação permanente e a possibilidade de supressão de remanescentes florestais com espécies ameaçadas. Apesar de o código atual prever que essas áreas podem ser desmatadas se houver compensação ambiental, a Lei da Mata Atlântica, posterior ao código, as protege.

Bom, vamos aguardar mais um capítulo desse debate. Parece que agora a Ministra de Meio Ambiente resolveu assumir o papel que lhe cabe. Mas ainda tenho dúvidas, muitas dúvidas...

segunda-feira, 9 de agosto de 2010

Ministério da Agricultura promove seminário sobre agricultura sustentável

A difusão de práticas que estimulam novo enfoque à agricultura sustentável, com ações que reduzem o aquecimento global, é a proposta do seminário que o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) vai promover nos dias 17 e 18 de agosto. A ideia é levar as estruturas do programa Agricultura de Baixo Carbono (ABC) a gestores e técnicos que atuam na agricultura, meio ambiente, pesquisa, extensão rural e desenvolvimento agrário, para que se tornem multiplicadores dessas ações em suas unidades de trabalho nos estados.
Pesquisadores apresentarão os cinco subprogramas do ABC: recuperação de pastagens degradadas, sistema de plantio direto, Integração Lavoura-Pecuária-Floresta (ILPF), fixação biológica de nitrogênio e o cultivo de florestas comerciais. Além disso, os participantes serão informados do contexto do plano setorial de mitigação e adaptação às mudanças climáticas visando à consolidação de uma economia de baixa emissão de carbono e as bases para estabelecer estimativas de mitigação de gases de efeito estufa pelo setor agrícola.
SOBRE A AGRICULTURA DE BAIXO CARBONO
O ABC foi lançado no último mês de junho e contemplado no Plano Agrícola e Pecuário 2010/2011. A aplicação prevista é de R$ 2 bilhões em técnicas que garantem a sustentabilidade no campo, com balanço positivo entre sequestro e emissão de dióxido de carbono (CO²). Estão garantidos recursos a agricultores e cooperativas, com limite de financiamento de R$ 1 milhão por beneficiário.
Com o programa, o Ministério da Agricultura pretende ampliar, em dez anos, a área atual com uso do plantio direto em oito milhões de hectares, passando de 25 milhões para 33 milhões de hectares. Esse acréscimo vai permitir a redução da emissão de 16 a 20 milhões de toneladas de CO2 equivalentes. A técnica dispensa o revolvimento do solo, ao fazer a semeadura direta na palha da cultura anterior, preservando os nutrientes do solo e aumentando a produtividade da lavoura.
Outro mecanismo que garante a retenção de carbono no solo é o Sistema de Integração Lavoura-Pecuária-Floresta (ILPF). De acordo com a técnica, o agricultor pode alternar pastagem com agricultura e floresta em uma mesma área, recuperar o solo e ainda incrementar a renda.
A intenção do ministério é aumentar a área de florestas, até 2020, de seis milhões de hectares para nove milhões de hectares. Isso poderá resultar na diminuição da emissão de oito milhões a dez milhões de toneladas de CO2 equivalentes, no decênio.
Está previsto também o crescimento da recuperação de 15 milhões de hectares de áreas degradadas, saindo dos atuais 40 milhões para 55 milhões e reduzindo entre 83 e 104 milhões de toneladas de CO² equivalentes. A fixação biológica do nitrogênio auxilia no sequestro de carbono, com impacto positivo para a mitigação do aquecimento global.

Fonte: Eline Santos do MAPA

Revista Ecologia Integral



Para aqueles que ainda não conhecem o trabalho do CEI, divulgamos aqui algumas informações!
O Centro de Ecologia Integral (CEI) é uma organização não governamental, uma associação sem fins econômicos, que tem como principal finalidade trabalhar por uma cultura de paz e pela ecologia integral, apoiando e desenvolvendo ações para a defesa, elevação e manutenção da qualidade de vida do ser humano, da sociedade e do meio ambiente, através de atividades que promovam a ecologia pessoal, a ecologia social e a ecologia ambiental.
A organização foi fundada em abril de 2001 pelo casal Ana Maria Vidigal Ribeiro e José Luiz Ribeiro de Carvalho que, desde agosto de 1996, vinham desenvolvendo as atividades que deram origem à organização. Estas atividades têm como base os princípios e valores difundidos pela Universidade Internacional da Paz - Unipaz através, principalmente, da Formação Holística de Base e do Programa "Beija-flor".
No mês de agosto, foi publicada a primeira edição eletrônica da Revista Ecologia Integral, a revista criada pelo CEI. O tema desta edição nº 39 é: "Trabalho - Fonte de renda, realização pessoal e construção social".
Há dois caminhos para acessar o texto da Revista Ecologia Integral, o primeiro através do site da CEI http://www.ecologiaintegral.org.br/, ou através do seguinte link: http://www.ecologiaintegral.org.br/Rev39EcologiaIntegral.pdf

sexta-feira, 6 de agosto de 2010

Convite: Pique-nique Slowfood em BH


Simpósio Internacional de Mudanças Climáticas e Pobreza na América do Sul


O Simpósio Internacional de Mudanças Climáticas e Pobreza na América do Sul faz parte de uma das ações previstas pelo projeto “Sindromes Climáticas y Pobreza en Sudamérica”, financiado pela Fundación Carolina, em seu programa de ajuda a pesquisas CeALCI. O objetivo do projeto é elaborar um painel relativo às condições de pobreza derivadas das mudanças climáticas na América do Sul, com foco no setor de prestação de serviços.

Durante o Simpósio, pretende-se subsidiar um conjunto de indicadores comuns para países da América do Sul através de oficinas de construção de indicadores de "síndromes de sustentabilidade" coordenadas por especialista da Comissão Econômica para América Latina e Caribe - CEPAL.

Para tanto, o Simpósio trará pesquisadores de Universidades do Chile, Argentina, Paraguai, Uruguai, Equador, Bolívia, Perú e Colômbia para apresentar dados e estudos que estão em andamento sobre os possíveis impactos das mudanças climáticas no setor de prestação de serviços, especialmente em saneamento, energia, saúde, transportes, habitação, bem como em questões demográficas.O evento representará espaço para participação e contribuição de pesquisadores e alunos de graduação e pós-graduação das instituições participantes e da comunidade científica em geral, contribuindo com o ensino e a realização de pesquisas e incentivando a proposição de parcerias institucionais e de cooperação internacional inter-universidades para a proposição futura de projetos integrados de pesquisa e intercâmbio.

Público alvo: Alunos de graduação e pós-graduação, pesquisadores, professores e profissionais da área.

quarta-feira, 4 de agosto de 2010

BICICLETA FEITA DE BAMBU

O designer Craig Calfee, que já construiu bicicletas para grandes ciclistas profissionais teve a brilhante ideia de desenvolver o projeto Bamboosero, que ensina homens e mulheres pobres a construir bikes a partir de bambus – uma matéria-prima abundante na maioria dos países em desenvolvimento, forte, flexível e duradoura.
Ele usa a mesma lógica da metáfora sobre dar o peixe ou ensinar a pescar: “Dê a um homem um peixe, e ele terá o que comer por um dia”. “Ensine-o a pescar e ele vai poder alimentar a família por uma vida inteira”. Ele faz a ponte entre os produtores de bikes em países pobres com compradores de várias partes do mundo. Além de empoderar pessoas carentes, a produção de bicicletas torna mais fácil o acesso da população local às escolas e aos locais de trabalho e lazer.
O projeto já existe em Gana, Zâmbia, Filipinas, Uganda e Nova Zelândia.
Parabenizamos a iniciativa! Criar condições dignas de vida para as sociedades é também uma faceta do meio ambiente equilibrado.

PSICOLOGIA AMBIENTAL

Vocês já ouviram falar nesse ramo da psicologia? Para mim é novidade. Recebi um email de divulgação do I Seminário Mineiro de Psicologia Ambiental e fiquei intrigada, daí fui atrás de algumas respostas e encontrei o seguinte:
"A Psicologia Ambiental trata do relacionamento recíproco entre comportamento e ambiente físico, tanto construído quanto natural. Mantém interface com áreas de estudo tais como a sociologia e antropologia urbana, ergonomia, desenho industrial, paisagismo, engenharia florestal, arquitetura, urbanismo e geografia, entre outras. Na medida em que estas áreas estudam diferentes aspectos da organização de espaço/ambiente físico e sua relação recíproca com o ser humano, encontra-se freqüentemente, na literatura estrangeira, o termo environment-behavior relation para caracterizar este campo de estudo, para o qual sugere-se, em Português, o termo relações indivíduo-ambiente."
O conceito acima foi extraído do site do Instituto de Psicologia da Universidade de Brasilia. Mas existem vários sites de outras universidades e instituições que se dedicam a Psicologia Ambiental.
Mais um exemplo do quanto a área ambiental é multidisciplinar, permeando os mais diversos ramos do conhecimento.
Aproveito e repasso aos interessados link para maiores informações sobre o Seminário: http://www.crpmg.org.br/GeraConteudo.asp?materiaID=1471

Ecomeninas comemoram 1 ano de Green Drinks!



Não é todo dia que se comemora um ano de sucesso, certo?


O Green Drinks BH comemorou ontem, em meio a pessoas animadas, cada uma com sua idéia sustentável na cabeça, um ano de atividades!



Realizado no restaurante Rima dos Sabores, regado a drinks literalmente "greens" e petiscos dos mais variados sabores, as Ecomeninas participaram de mais uma edição deste encontro sobre sustentabilidade.
E vamos avisando: no próximo o grupo discutirá sobre alimentação e meio ambiente com foco na filosofia do "slow food".
Come on!

Saiba mais: http://greendrinksbh.ning.com/

Depois de 20 anos... A Política Nacional de Resíduos Sólidos



Foram 20 anos de negociações, idas e vindas, até ser sancionada nessa segunda-feira, 2 de agosto de 2010, pelo presidente Lula, a Lei nº 12.305/2010, que institui a Política Nacional de Resíduos Sólidos.

Com a promulgação da norma, que prevê o extermínio dos lixões e sua substituição por aterros sanitários, deverão ser investidos pelo menos R$ 6,1 bilhões nos próximos quatro anos para a implantação de aterros.

A norma ainda prevê ações como o sistema de logística reversa, pelo qual empresas de eletroeletrônicos, pilhas e pneus terão de dar destinação adequada para itens colocados no mercado. E prevê que Estados e Municípios façam planos para a destinação do lixo, além de incentivar linhas de financiamento para cooperativas de catadores.

A norma ainda precisa ser regulamentada, o que deverá ser feito no prazo de 90 dias.

Vamos torcer para que essa norma represente um divisor de águas na gestão de resíduos sólidos no Brasil, ocasionando mudanças reais e positivas no nosso modo de lidar com o lixo!

Reciclagem de material de escalada!



Essa veio de uma amiga que sempre quando digo que vou escalar, me diz: "Não sei o que você tem nessa cabeça"!

Pois então, algumas meninas (ops, mulheres), além de só escalar, fazem do esporte uma verdadeira inspiração!


Exemplo disso é a designer polonesa Anna Orska que trouxe o equipamento de escalada das montanhas para o corpo humano. "Em suas mãos, cordas, mosquetões e fitas viraram acessórios como colares, pulseiras e chaveiros cheios de criatividade. Orska, que tem mais de dez anos de experiência no ramo, define as joias como "esculturas em miniatura" – quase talismãs."

Eu adorei!





Fonte: Gnt.globo.com

A incongruência do Estado...


Recentemente, em debate realizado na SUPRAM, órgão que integra a Secretaria de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável do Estado de Minas Gerais, houve um enorme debate sobre o decreto estadual (Decreto nº 45.175/2009) que trata da compensação ambiental em processos de licenciamento.


A Advocacia Geral do Estado aclarou em parecer recente o entendimento de que não podem ser enquadrados na Lei 9.985/00 (Lei do Snuc - Sistema Nacional de Unidades de Conservação), empreendimentos que não estiverem sujeitos à Eia-Rima.


A SEMAD. visando simplificar o licenciamento em Minas Gerais. instruiu as Supram´s no sentido de exigir somente RCA/PCA para ampliação de empreendimentos que já estejam licenciados, mesmo que sejam causadoras de impactos ambientais significativos e não mitigáveis, conforme determina a Lei. A mesma instrução vale para empreendimentos antigos e não licenciados, que se caracterizam como situações consolidadas. A medida, no entanto, não dispensava aplicação da compensação ambiental.


No entanto, o parecer da AGE resultou em diversos adendos a processos que já estavam instruídos para enquadramento na compensação, como licenciamento corretivo da barragem de Rio Manso da Copasa e ampliação de empreendimento da AngloGold Ashanti, empresa que explora ouro no município de Caeté.


Após intervir no tumulto, o Secretário José Carlos Carvalho, determinou a prevalência do Decreto Estadual (que prevê a aplicação de compensação a empreendimentos passíveis de RCA/PCA ou seja, desde que fundamentado em parecer técnico), já que o parecer da AGE não pode predominar sobre norma assinada pelo Governador e por um secretário de Estado.


No entanto, vale lembrar que em alguns assuntos, como prazo decadencial e prescricional, na maioria das vezes, o parecer da AGE se sobrepõe aos ditames legais, sem qualquer ressalva.


Controvérsias do Estado...

Fonte: AMDA/ SUPRAM

terça-feira, 3 de agosto de 2010

Coma mais orgânicos!

Descobri um site muito bacana, que traz diversas informações sobre orgânicos, para aqueles que ainda têm dúvidas sobre suas características e suas vantagens.

http://www.prefiraorganicos.com.br/

Um produto para ser considerado orgânico deve ser produzido levando-se em conta princípios agroecológicos de uso responsável do solo, da água, do ar e de outros recursos naturais. Não é permitido o uso de fertilizantes sintéticos solúveis, agrotóxicos e transgênicos.

É claro que, cultivados com todos esses cuidados, os produtos orgânicos são mais saudáveis e saborosos, mantendo o real sabor e os nutrientes do alimento.

Além disso, uma das principais características da produção orgânica é a preocupação com o meio ambiente, pois a agricultura orgânica busca diversificar e integrar a produção de espécies vegetais e animais, criando ecossistemas mais equilibrados.

Essas e outras informações podem ser encontradas no site indicado acima, que também traz uma listagem de diversos locais onde podem ser encontrados produtos com certificação orgânica, em todos os estados do Brasil.

Bom proveito e bom apetite!

Green Drinks hoje!


Olá gente,


A Poliana Reis, da Ânima Educação, mandou o seguinte recado:


Não se esqueça que hoje é dia de comemoração de um ano de Green Drinks em BH!


Venha participar deste happy hour especial!


Esperamos por você no Rima dos Sabores, a partir de 19h!

Saiba mais:
www.greendrinksbh.ning.com


Visite GREEN DRINKS BH em: http://greendrinksbh.ning.com/?xg_source=msg_mes_network