sexta-feira, 30 de julho de 2010

E o IEF ganha reforço...

Foi publicado, no dia 27 de julho de 2010, o Decreto nº 45.432/2010 que autoriza a Advocacia-Geral do Estado - AGE a assumir a representação judicial do Instituto Estadual de Florestas - IEF.

Assim, caberá à AGE a representação em juízo do Instituto Estadual de Florestas - IEF, nas ações de quaisquer espécie e em especial nas relativas a:

I - desapropriação, mediante acordo ou judicial, e indenização por desapropriação indireta;

II - posse, domínio e outros direitos reais;

III - meio ambiente;

IV - execução fiscal; e

V - direitos, vantagens e deveres de servidor público, pessoal e recursos humanos em geral.

A representação abrangerá todos os feitos judiciais em que o IEF for interessado, seja como autor, réu, assistente, litisconsorte ou opoente, em qualquer instância, juízo ou tribunal.

A inscrição e cobrança da dívida ativa do IEF, bem como o controle de legalidade de seu lançamento, ficarão a cargo de Procurador do Estado, nos termos do inciso VII do art. 4º da Lei Complementar nº 81, de 10 de agosto de 2004.

A formalização de termo de ajustamento de conduta pelo IEF dependerá de autorização prévia do Advogado-Geral do Estado.

Direito Universal à água é aprovado pela ONU


Apesar de ter sido aprovada, nesta quarta-feira (28/7), a resolução pela Assembleia Geral da Organização das Nações Unidas (ONU) sobre o direito universal à água e ao saneamento, mais de 40 países se abstiveram, dizendo que o tema não está contemplado no direito internacional.
A medida, que foi apresentada pela Bolívia e não é de cumprimento obrigatório, diz que o direito à água potável e ao saneamento é "um direito humano essencial ao pleno desfrute da vida e de todos os direitos humanos." O principal ponto refere-se ao ônus recaído sobre os países ricos de A resolução foi aprovada por 122 votos a favor, nenhum contra e 41 abstenções, principalmente de países desenvolvidos.

Fonte: Folha de São Paulo.

Alpinistas limpam "zona da morte" no Everest

Everest

Quem pratica esporte de aventura sabe o quanto a natureza é importante, sabe que qualquer ação do homem causa impacto (negativo) sobre o ambiente e, por isso, normalmente, são pessoas mais conscientes.

É claro que para toda regra, há exceção. Exemplo disso, é o que está acontecendo no monte Everest, a montanha mais alta do mundo.
"A mais de oito mil metros de altitude, esta é a "zona da morte", no topo do Everest, e é também o local de uma operação de limpeza fora do comum. O nível de oxigênio é baixo nessa altitude e o terreno é perigoso. Mesmo assim, 20 alpinistas nepaleses estão recolhendo o lixo que outros deixaram para trás. Materiais como cilindros de oxigênio vazios, barracas estragadas e cordas são abandonados por alpinistas cansados na descida da montanha, e ficam cobertos pela neve.
Mas o departamento de turismo do Nepal afirma que, por causa do aquecimento global, o gelo está derretendo e o lixo começa a ficar exposto. O monte Everest é uma das principais fontes de renda do Nepal, um dos países mais pobres do mundo. "

Curiosidades do Everest:
Everest (ou Evereste) é a montanha mais alta do mundo. Está localizado na cordilheira do Himalaia. Situa-se na fronteira entre o Nepal e o Tibete (China). Em nepalês, o pico é chamado de Sagarmatha (rosto do céu), e em tibetano Chomolangma ou Qomolangma (mãe do universo). O monte Everest tem duas rotas principais de ascensão, pelo cume sudeste no Nepal e pelo cume nordeste no Tibete, além de mais 13 outras rotas menos utilizadas. Das duas rotas principais a sudeste é a tecnicamente mais fácil e a mais frequentemente utilizada. A maioria das tentativas é feita entre abril e maio antes do período das monções porque uma mudança na jet stream nesta época do ano reduz a velocidade média das rajadas de vento. Veja vídeo

Desastre de 1996:
Durante a temporada de escalada de
1996, dezenove pessoas morreram durante a tentativa de chegar ao cume, sendo o maior número de mortes em um único ano na história do Everest. 10 de maio deste ano foi o dia em que mais morreram pessoas na história da montanha. Uma tempestade impossibilitou muitos alpinistas, que estavam próximos ao cume (no escalão Hillary), de descer, matando oito. Entre aqueles que morreram estavam os experientes alpinistas Rob Hall e Scott Fischer, ambos liderando expedições pagas até o topo. O desastre ganhou grande publicidade, e levantou perguntas sobre a comercialização do Everest.O jornalista Jon Krakauer, da revista Outside, era um dos clientes de Rob Hall, e em 1997 publicou o livro bestseller No Ar Rarefeito, que relata sua experiência na expedição de 1996.
Fonte: Wikipedia/ BBC Brasil

Ministro da Agricultura diz: "Quem mais preserva no Brasil é o produtor rural"


Ao comentar o novo Código Florestal Brasileiro o ministro da Agricultura, Wagner Rossi, defendeu a classe dizendo que "As pessoas que, às vezes, defendem a natureza têm uma boa intenção, mas não conhecem o processo produtivo rural, não são capazes de entender que é perfeitamente possível compatibilizar [produção e preservação]. Ninguém quer que haja erosão, assoreamento, ninguém deixa de proteger um manancial na sua propriedade. Quem mais preserva no Brasil é o produtor rural".


Segundo o ministro, uma das áreas mais promissoras do setor é a floresta plantada já que com ela há redução da agressão em florestas naturais. Além disso, são as florestas de eucalipto que atraem o interesse de empresários.


"Os ambientalistas têm todo o direito a ideias e opiniões, mas não podem parar o país", disse. "Os ambientalistas que me desculpem, mas não podem fazer regras contra o povo, contra quem está levando o Estado para frente. Temos que ter cautela, normas. E elas serão respeitadas", completou Rossi.

É ministro...cautela...muita cautela....

Fonte: Folha de São Paulo.


Agora só falta BH...


Paris, Barcelona e agora Londres...



"Um programa de aluguel de bicicletas públicas começou a operar nesta sexta-feira na capital britânica, Londres. Até agora, mais de 11 mil pessoas se registraram para usar as cinco mil bicicletas que estão sendo disponibilizadas em estações especiais em vários locais da cidade.A organização Transport for London (TfL), que coordena o transporte da capital, disse que mais de 12.450 chaves foram entregues para que os londrinos que se cadastraram possam destrancar as bicicletas deixadas em mais de 330 estações.Várias pessoas pediram mais de uma chave. Os ciclistas precisam ativar as chaves pela internet ou pelo telefone para poder retirar as bicicletas. As chaves custam 3 libras (R$ 8) e o aluguel das bicicletas varia de uma libra (R$ 2,7) por uma hora de uso até 50 libras (R$ 137) por 24 horas."



Só falta BH!

Fonte: BBC Brasil / Uai.com.br

quinta-feira, 29 de julho de 2010

Cuidando de Galápagos

As Ilhas Galápagos ficaram famosas devido à divulgação do trabalho de um ilustre naturalista, Charles Darwin, que ao observar a dinâmica dos animais naquelas ilhas formulou a teoria da evolução por seleção natural das espécies.

Para proteção do Arquipélago de Galápagos o governo brasileiro deve assinar um acordo de cooperação internacional com o Equador. A ideia, segundo o presidente do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio), Rômulo Mello, é fazer um intercâmbio de experiências de conservação entre o arquipélago brasileiro de Fernando de Noronha e as ilhas que foram cenário principal dos estudos do naturalista britânico Charles Darwin.


Com o acordo, os dois países também pretendem pleitear mais recursos internacionais para conservação das ilhas. Por decisão da Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco), o Arquipélago de Galápagos foi retirado da lista de patrimônio que está em perigo.

A retirada foi proposta pelo Brasil e aprovada por 14 votos a 5 pelo comitê da Unesco, que está reunido em Brasília até a próxima semana. Galápagos estava na lista de patrimônio em perigo desde 2007 e, caso permanecesse, corria o risco de perder o título de patrimônio natural, já que uma das condições para que um sítio seja considerado patrimônio da humanidade é a capacidade que o país tem de conservá-lo.

Durante a reunião da Unesco, o ICMBio assinou convênio com a União Internacional para a Conservação da Natureza para melhorar a avaliação e definição de planos de ação para espécies ameaçadas.

Fonte: Folha de São Paulo

segunda-feira, 26 de julho de 2010

Novo código florestal: coloque na horizontal


fonte: Folha de São Paulo-Junho/2010

Pela proteção da Mata Seca

Ibama regulamenta a utilização do Embargo de atividades e empreendimentos


O IBAMA, através da Portaria nº 17 de 12 de julho de 2010, regulamentou a utilização do instituto do Embargo previsto o Art. 72, VII, da Lei nº 9.605, de 12 de fevereiro de 1998 e no Art. 3°, VII do Decreto nº 6.514, de 22 de julho de 2008.

A Portaria é resumida em três artigos:

Art. 1º - A medida cautelar de Embargo de obras ou atividades de interesse público, por ato do agente de fiscalização, antes de completada a instrução processual, somente será aplicada quando caracterizado que a sua continuidade representa risco iminente de agravamento de dano para o meio ambiente ou para a saúde pública.

Art. 2º- Tratando-se de obras ou atividades cujo licenciamento ambiental é de competência do IBAMA, o Embargo como medida cautelar somente será efetuado mediante prévia aprovação do Presidente do IBAMA.

Art. 3º - O Embargo de obras ou atividades de qualquer natureza devem obedecer aos princípios da legalidade, finalidade, motivação, razoabilidade, proporcionalidade, moralidade, ampla defesa, contraditório, segurança jurídica, interesse público e eficiência, previstos no Art. 2º da Lei nº 9.784, de 29 de janeiro de 1999.

O que se verifica é uma enorme limitação das ações de fiscais possuidores de poder de polícia de forma a condicioná-los à decisão do Presidente do IBAMA. De outro lado, a incongruência entre a avocação desta responsabilidade e o tempo para exercício da mesma.

Falta incentivo para pesquisa no Brasil?

"É errado achar que só o Brasil tem dificuldade para tornar comercial uma ideia que surge na universidade. Países como o Canadá também vivem esse drama."




E é justamente com essa frase que o gaúcho Leonrdo Simon, brasileiro naturalizado canadense, começa a descrever como apareceu na lista anual dos 40 canadenses com menos de 40 anos que fizeram algo relevante pelo país, elaborada pelo mais importante jornal de lá, o "Globe and Mail".

"Exemplo da "fuga de cérebros", quando gente qualificada vai trabalhar no exterior, ele conseguiu fazer com que a Ford do Canadá usasse um plástico renovável, feito a partir de palha de trigo. "


Segundo Simon, o Brasil não deveria lamentar sua ausência e diz que "Agora o país tem alguém aqui para colaborar com suas universidades. Alguém que conversa em português e come churrasco, para quem a questão cultural não é uma barreira."

E aí? Falta incentivo para pesquisa no Brasil?


Fonte: Folha.com/Ciência

domingo, 25 de julho de 2010

A "Embelezadora" de Lixeiras




Gostaram? Hoje eu fui conhecer o blog de uma amiga sobre moda, estilo e tendências - que por sinal está muito, muito bacana (http://laranjaelima.blogspot.com/) - e encontrei uma postagem tão interessante, que resolvi dividir com vocês... É a cara das Ecomeninas, pois junta a arte, o olhar feminino, com a preocupação com o nosso ambiente.
Christine Finley nasceu no Missouri, nos Estados Unidos, mas vive em Nova York, no Brooklyn, é uma verdeira artista, pois tem o poder de fazer com que as cidades se tornem lugares muito mais agradáveis de se viver ao transformar coletores de resíduos em arte!

Alguns chamam de "arte comtemporânea de lixo" e Christine recebe isso como um elogio! Ela desenvolveu um projeto que se chama "Wallpapered Dumpster Project", algo como "Projeto do Papel de Parede dos Coletores de Lixo", trabalhando em Roma e em Los Angeles, fazendo belas ilustrações em lugares públicos como estas das fotos.

As estampas criadas pela artista são super femininas, "girly", coisa de mulherzinha, mas qualquer um fica encantado com o seu trabalho...

No endereço eletrônico da artista você pode acessar mais informações: http://wallpapereddumpsters.blogspot.com/

Fontes das fotos: http://www.nytimes.com/2010/01/14/garden/14events.html?_r=1 e http://laranjaelima.blogspot.com/2010_06_01_archive.html

sexta-feira, 23 de julho de 2010

Mineradoras terão classificação ambiental


O setor de mineração ganhou um novo modelo de avaliação ambiental no Estado de São Paulo. O Sistema de Informações de Áreas Mineradas (SIRAM) vai integrar uma base de dados com a situação das licenças ambientais das empresas do setor. O sistema também irá detalhar as pendências ambientais, entre elas as condições de revegetação local. O sistema, instituído pela Resolução SMA 28/2010, será implementado em oito meses.

O objetivo do SIRAM é apresentar a situação da recuperação ambiental das áreas mineradas, conforme explica o coordenador de planejamento ambiental da Secretaria do Meio Ambiente (SMA), Casemiro Tércio Carvalho. "A idéia é que haja uma seleção natural, comercial, de empresas que apresentam boas práticas ambientais", definiu. O SIRAM classificará as empresas em três categorias: adimplente, inadimplente por pendência ambiental e inadimplente por abandono de área.

A base de dados será composta pelas licenças de operação válidas, que serão atualizadas mensalmente, pelos termos de compromisso de recuperação ambiental, juntamente com as informações de seu cumprimento, pela evolução dos plantios de revegetação e pela relação das condicionantes ambientais de cada área licenciada. "Com o cadastro, o governo evidenciará as empresas com essas boas práticas e nas contratações públicas será exigido o consumo de agregados minerais oriundos das mesmas", esclarece Carvalho.

O licenciamento de novas áreas, e ampliação de outras já existentes, para produção minerária, realizado pela Companhia Ambiental do Estado de São Paulo (Cetesb), levará em consideração a situação das empresas cadastradas. O órgão licenciador também ampliará as exigências de revegetação para impactos causados pela atividade minerária à paisagem, à topografia, ao solo, à fauna e à flora.

Com o cadastro, que será implementado em conjunto pela Coordenadoria de Planejamento Ambiental (CPLA) e pela Cetesb, o consumidor poderá consultar a situação ambiental da empresa antes de contratá-la. "Quem não se adequar ao cadastro, em pouco tempo, estará fora do mercado", afirma Carvalho.

Gostei da iniciativa, acho que a idéia poderia ser copiada aqui em Minas.

Fonte: Secretaria do Meio Ambiente do Estado de São Paulo

quinta-feira, 22 de julho de 2010

Convite Especial: Green Drinks BH - 1 ano!


Edição Especial de Aniversário!

No dia 03 de Agosto será realizada uma edição especial do Green Drinks em comemoração ao primeiro ano do evento em Belo Horizonte.

Com pratos especiais e vários drinks, o encontro traz nessa 12º edição uma dinâmica diferente: o Open Space, onde o Convidado Especial da noite é VOCÊ, que poderá propor novos temas para serem discutidos no aniversário do Green Drinks!

Participe desse Happy Hour Sustentável e aproveite para ampliar seu networking, conversar sobre temas relevantes para o mundo e ainda se divertir! Pois o nosso objetivo é criar um espaço informal de troca, envolvimento, geração de iniciativas e diálogos para juntar, mobilizar e conectar as pessoas pela construção de uma sociedade sustentável e justa.

Venha, participe, aprenda, compartilhe e se divirta!

Sustentabilidade: pequenas atitudes que mudam o mundo!

Esperamos por você!

Anote na sua agenda:

Quando: Terça - Feira, 03 Agosto de 2010.

Horário: 19 horas

Onde: Restaurante Rima dos Sabores (Rua Esmeraldas, nº 522. Prado)

Quem: Todos aqueles que acreditam e que se interessam pela temática que envolve a sustentabilidade (ONG, consultorias, associações, empreendedores sociais, estudantes, empresas...)

Regras do jogo: Convidar amigos que tenham interesse pelo assunto!

Mais informações: Entre em contato com o Núcleo de Sustentabilidade pelo telefone: 31 3319-9269.

Participe da rede Green Drinks BH: http://greendrinksbh.ning.com/

Conheça o movimento Green Drinks:
www.greendrinks.org

Ministério Público Estadual intervém e pede paralisação de mineradora na Serra da Piedade


É comum vermos o Ministério Público Estadual "brigar" pela necessidade de exigência de Estudos Ambientais mais complexos quando o licenciamento ambiental está relacionado à atividade minerária.


Esse é o caso da empresa Crusader do Brasil Mineração Ltda que possui um empreendimento na Serra da Piedade, em Caeté, próximo à Belo Horizonte. O Estado havia concedido AAF - autorização ambiental de funcionamento - uma "modalidade" de licenciamento mais simplificado, onde não são exigidos EIA/RIMA, para o início de atividades minerárias.


Ocorre que, após intervenção do Ministério Público Estadual (MPE) a licença foi suspensa, e a Crusader do Brasil Mineração Ltda está impedida de explorar minério de ferro no local até que seja obtida a Licença Ambiental propriamente dita, ou seja, mediante Licença Prévia, Licença de Instalação e Operação, bem como apresentação do Estudo de Impacto Ambiental e Relatório de Impacto Ambiental.


A pedido do MPE, a Superintendência da Região Central Metropolitana de Meio Ambiente (Supram Central), suspendeu a Autorização Ambiental de Funcionamento (AAF) concedida à mineradora que operava em uma fazenda no entorno da Unidade de Conservação de Proteção Integral da Serra da Piedade. De acordo com o manager da companhia, Michael Schmulian, houve um erro de informação que causou a suspensão da licença ambiental. “Estamos no limite com uma área que é tombada, por isso, a modalidade de licença que conseguimos não se aplica ao nosso negócio”, afirmou. Schmulian, porém, ponderou que esta informação deveria ter sido apurada pela Supram e não pela empresa. Ele informou que a Crusader deu entrada, ontem, em um novo requerimento de licença, mas que, agora, passará por um procedimento mais rigoroso, sendo necessário três tipos de aprovação pelo Estado: Licença Prévia (LP), Licença de Instalação (LI) e Licença de Operação (LO).

MPE:
Conforme entendimento do MPE, na legislação em vigor, a AAF não é suficiente para licenciar o empreendimento, que se encontra em área de alto potencial espeleológico, onde existe grande incidência de cavernas, e no entorno de unidade de conservação. Em áreas como essa, seria necessário obter o licenciamento ambiental para empreendimentos que possam causar danos ao patrimônio espeleológico e que estejam em um raio de dez quilômetros próximos das áreas que circundam unidades de conservação como a Serra da Piedade.
Em 1956 o Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) tombou parte do conjunto paisagístico e arquitetônico da Serra da Piedade. Em 1989, a Serra da Piedade foi tombada e instituída como Monumento Natural pelo artigo 84 dos atos das disposições constitucionais transitórias da Constituição do Estado de Minas Gerais.

A Lei Estadual 15.178, de 16 de junho de 2004, posteriormente, delimitou uma área de 1.945 hectares para preservação dos bens culturais, dos mananciais, da fauna e da flora. Em 2005, o Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico de Minas Gerais estabeleceu as diretrizes para o tombamento da área, definindo as atividades que podem ser exercidas na região e as medidas de preservação paisagística, cultural e ambiental que devem ser adotadas.


Na semana passada, o MPE instaurou inquérito para apurar eventuais irregularidades na autorização ambiental que liberou a Maybach Mineração para explorar minério de ferro em Catas Altas, dentro de Área de Proteção Ambiental. Na Serra da Gandarela, o uso intensivo de água pela atividade extrativa mineral dificulta as aprovações das licenças ambientais do projeto Apolo, da Vale. A redução na vazão do Rio das Velhas foi apontado pelo Estudo de Impactos Ambientais (EIA).


Fonte: Hoje em dia.

segunda-feira, 19 de julho de 2010

Notícias Porteñas!

Após uma breve estadia na maravilhosa cidade de Buenos Aires, curtindo o frio de lá que não sinto em Belo Horizonte, listei as principais notícias veiculadas por lá...


- Esse frio polar que atingiu a Argentina desde a semana passada provocou uma enorme demanda de gás e de eletricidade e cada vez mais se fala em uma crise energética no país. Antes, os cortes no fornecimento de gás se davam apenas nas indústrias e agora já afetam as residências. A solução encontrada pelo governo Kirchner é interromper o serviço para cerca de 300 grandes indústrias. A crise afeta ainda os mais pobres já que pela escassez do gás, o botijão que antes custava uma média 16 pesos (R$ 7,29) chega a ser vendido por 60 pesos (R$ 27,33).


- Outra notícia super veiculada (muito embora não tenha relação com meio ambiente...) trata da aprovação da lei para a realização de casamento gay no país. O projeto apoiado pela presidente Cristina Kirchner foi aprovado com 33 votos. A Argentina é o primeiro país latino-americano a permitir o casamento gay. Poucos países do mundo autorizam o casamento homossexual, entre eles Holanda, Suécia, Portugal e Canadá. Nos Estados Unidos, a prática é legalizada em cinco Estados e no distrito de Columbia, onde fica a capital Washington. A nova lei provocou um acalorado debate entre os políticos e na sociedade como um todo. Uma juíza na região central do país havia dito que se recusaria a cumprir a lei, mas já mudou de idéia! (http://www.clarin.com/sociedad/matrimonio_gay-jueza-La_Pampa-cambio_de_postura_0_301170066.html)


Fonte: El Clarín/ O Estadão/ Globo.com

domingo, 18 de julho de 2010

Novo Código Florestal


O Greenpeace divulgou uma lista dos políticos que votaram contra e a favor do texto do novo código florestal. Vamos ficar cientes dos posicionamentos de cada um:

Quem votou pela mudança do Código Florestal:

Aldo Rebelo (PCdoB-SP)


E-mail: dep.aldorebelo@camara.gov.br

Anselmo De Jesus (PT-RO)

E-mail: dep.anselmodejesus@camara.gov.br

Duarte Nogueira (PSDB-SP)

E-mail: dep.duartenogueira@camara.gov.br

Eduardo Seabra (PTB-AP)

E-mail: dep.eduardoseabra@camara.gov.br

Ernandes Amorim (PTB-RO)

E-mail: dep.ernandesamorim@camara.gov.br

Homero Pereira (PR-MT)

E-mail: dep.homeropereira@camara.gov.br

Luis Carlos Heinze (PP-RS)

E-mail: dep.luiscarlosheinze@camara.gov.br

Marcos Montes (DEM-MG)

E-mail: dep.marcosmontes@camara.gov.br

Moacir Micheletto (PMDB-PR)

E-mail: dep.moacirmicheletto@camara.gov.br

Moreira Mendes (PPS-RO)

E-mail: dep.moreiramendes@camara.gov.br

Paulo Piau (PPS-MG)

E-mail: dep.paulopiau@camara.gov.br

Reinhold Stephanes (PMDB-PR)

E-mail: dep.reinholdstephanes@camara.gov.br

Valdir Colatto (PMDB-SC)

E-mail: dep.valdircolatto@camara.gov.br

Quem votou contra a mudança do Código Florestal:

Dr. Rosinha (PT-PR)


E-mail: dep.dr.rosinha@camara.gov.br

Ivan Valente (PSOL-SP)

E-mail: dep.ivanvalente@camara.gov.br

Sarney Filho (PV-MA)

E-mail: dep.sarneyfilho@camara.gov.br

Ricardo Tripoli (PSDB-SP)

E-mail: dep.ricardotripoli@camara.gov.br

Rodrigo Rollemberg (PSB-DF)

E-mail: dep.rodrigorollemberg@camara.gov.br

Minha garrafa, minha vida!












Olhem só que bacana estas fotos que retratam a construção de uma casa a partir de garrafas pet e de vidro também! A ideia é genial! Reciclar reconstruindo! Recebi por email e, mesmo sem saber a autoria deste projeto, acredito que é importante divulgá-lo aqui para que possa servir de inspiração...

sexta-feira, 16 de julho de 2010

O que é TI Verde?



Há algum tempo atrás, uma leitora do blog nos perguntou se tínhamos alguma postagem sobre “TI Verde” e verificamos que ainda não havíamos tratado deste assunto. Bom, acho que agora chegou a hora!



Para entender exatamente o que significa a expressão “TI Verde”, eu realizei algumas pesquisas e descobri informações relevantes que devem ser divulgadas.



Para começar, a sigla “TI” se refere à Tecnologia da Informação, que pode ser entendida como o conjunto de atividades de gerenciamento de informações através de recursos de computação. Então, ao se acrescentar a palavra “verde”, entende-se que corresponde à inserção da preocupação ambiental neste processo. Na verdade, é um conceito bastante amplo...


“TI Verde” diz respeito à redução do consumo de energia, à redução das emissões de gases de efeito estufa, ao uso e reuso de recursos naturais, à reciclagem de equipamentos e produtos, à destinação adequada de resíduos em geral, à destinação adequadada de lixo eletrônico, à adoção de técnicas de arquitetura sustentável, à utilização de processos que aumentem a vida útil de equipamentos e infra-estruturas de tecnologia, ao aumento da consciência ambiental das pessoas e etc.


Para saber mais, sugiro a leitura de um texto muito explicativo sobre este assunto no seguinte endereço eletrônico: http://www.guiadohardware.net/artigos/ti-verde/


Fonte da foto: http://ciinforma.blogspot.com/2009/09/redes-da-sustentabilidade-ti-verde.html

quinta-feira, 15 de julho de 2010

No Golfo do México

Parece que o vazamento de petróleo foi contido no Golfo do México. Pelo menos foi o que anunciou a British Petroleum, na tarde de hoje. Pela primeira vez, desde 20 de abril, o vazamento foi interrompido.

A interrupção ocorreu em meio aos testes de resistência de uma nova cúpula posicionada na segunda-feira sobre a fonte do derramamento, que ao longo dos últimos 87 dias transformou-se no maior desastre ambiental da história dos Estados Unidos.


Engenheiros da petrolífera britânica estão agora monitorando a pressão do poço para determinar se a cúpula será capaz de impedir que o vazamento recomece.

Fonte: Estadão

terça-feira, 13 de julho de 2010

Debate sobre o Projeto de Lei da Política Nacional de Resíduos Sólidos


O substitutivo da Câmara dos Deputados ao projeto de lei do Senado (PLS 354/89) que institui a Política Nacional de Resíduos Sólidos foi aprovado em reunião conjunta das Comissões de Constituição, Justiça e Cidadania, de Assuntos Econômicos, de Assuntos Sociais e de Meio Ambiente, Defesa do Consumidor e Fiscalização e Controle realizada na quarta-feira, dia 07/07.

O projeto proíbe a criação de "lixões", onde os resíduos são lançados a céu aberto. Todas as prefeituras deverão construir aterros sanitários adequados ambientalmente, onde só poderão ser depositados os resíduos sem qualquer possibilidade de reaproveitamento ou compostagem. Será proibido catar lixo, morar ou criar animais em aterros sanitários. O projeto proíbe também a importação de qualquer lixo.

Com 58 artigos que ocupam 43 páginas, a Política Nacional de Resíduos Sólidos apresenta algumas novidades, entre elas a "logística reversa", que obriga fabricantes, importadores, distribuidores e vendedores a realizarem o recolhimento de embalagens usadas. Foram incluídos nesse sistema agrotóxicos, pilhas e baterias, pneus, óleos lubrificantes, lâmpadas (todas elas) e eletroeletrônicos.

Além disso, é introduzida na legislação a "responsabilidade compartilhada", envolvendo a sociedade, as empresas, as prefeituras e os governos estaduais e federal na gestão dos resíduos sólidos. A proposta estabelece que as pessoas terão de acondicionar de forma adequada seu lixo para a coleta, inclusive fazendo a separação onde houver coleta seletiva.

O Projeto prevê que a União e os governos estaduais poderão conceder incentivos à indústria de reciclagem. Pela nova política, os municípios só receberão dinheiro do governo federal para projetos de limpeza pública e manejo de resíduos sólidos depois de aprovarem planos de gestão. Os consórcios intermunicipais para a área de lixo terão prioridade no financiamento federal. As cooperativas de catadores de material reciclável foram incluídas na "responsabilidade compartilhada", devendo ser incentivadas pelo poder público.

Com os incentivos e as novas exigências, o país tentará resolver o problema da produção de lixo das cidades, que chega a 150 mil toneladas por dia. Deste total, 59% vão para os "lixões" e apenas 13% têm destinação correta, em aterros sanitários. Em 2008, apenas 405 dos 5.564 municípios brasileiros faziam coleta seletiva de lixo.

Excelente notícia!

Acabar com lixões, o que já é uma exigência legal, mas continua sendo descumprido por inúmeras prefeituras; instituir política de logística reversa, obrigando empresas a recolherem os resíduos gerados pelos seus próprios produtos; proibir a importação de resíduos, para evitar, por exemplo, a importação de pneus para fins de reciclagem; instituir a responsabilidade compartilhada, incluindo a sociedade no processo; enfim estas constituem algumas das disposições positivas trazidas pelo referido Projeto de Lei.


Fonte da Foto: http://pt.wikipedia.org/wiki/Ficheiro:Aterro_Sanitario.jpg
Para saber mais, consulte: http://g1.globo.com/politica/noticia/2010/07/senado-aprova-politica-nacional-de-residuos-solidos.html

domingo, 11 de julho de 2010

Por um transporte coletivo sustentável


Aqui em Belo Horizonte constatamos com frustração que o transporte individual motorizado é sempre o privilegiado. Ao invés de vermos propostas para melhoria e incremento do transporte coletivo, para ampliação do metrô, vemos mais e mais obras para aumentar o espaço na cidade para os carros. No entanto, essa semana, fiquei sabendo de uma notícia que me deixou bastante feliz: a chegada de ônibus movidos a hidrogênio em São Paulo e Rio.

Ônibus movidos a hidrogênio, que têm como principal vantagem ambiental emitir somente água do escapamento, já chegaram a São Paulo e ao Rio. A expectativa é que o País utilize esses veículos na Copa do Mundo, em 2014, e na Olimpíada, em 2016. Entretanto, segundo especialistas, a popularização de carros que usam esse tipo de combustível e evitam a poluição do ar nas cidades e danos à saúde da população só deve ocorrer nas próximas décadas.

O hidrogênio pode ser produzido a partir de diversas fontes. Essa versatilidade, porém, nem sempre é positiva ao ambiente. O Ministério do Meio Ambiente demonstra preocupação com a questão no Brasil, é comum produzir hidrogênio a partir do gás natural, que é um combustível fóssil. Nesse caso, não haveria vantagem no uso como combustível. Mas é possível gerar hidrogênio por meio de fontes mais limpas, como hidrelétrica, eólica, solar, biomassa e etanol. "Costumamos dizer que existe o hidrogênio "verde", produzido de fontes renováveis e mais limpas, e o hidrogênio "negro", de fontes fósseis (petróleo, carvão, gás natural), com grandes impactos ambientais", explica o professor da Unicamp. O gás também pode ser criado a partir da energia nuclear. "Nesse caso, seus problemas são os riscos de acidentes e o que fazer com o lixo radioativo", diz Silva.

Para evitar a emissão de poluentes e gases-estufa do hidrogênio que vêm de fontes fósseis seria preciso fazer o sequestro do carbono e enterrá-lo sob a terra ou no fundo dos oceanos. Existem métodos para isso entretanto, um dos grandes desafios é garantir que os gases armazenados não escapem para a atmosfera.

Vamos ver se essa moda também pega em BH!

Fonte: Estadão

Desenhos pela recuperação do Golfo do México

Uma garotinha de 11 anos, inconformada com os danos ambientais causados no Golfo do México pelo vazamento de petróleo da BP, com a ajuda dos pais, teve a ideia de utilizar seus desenhos para arrecadar dinheiro, que será usado para a recuperação da área afetada pelo acidente.

 Ela entrou em contato com a National Audubon Society, entidade sem fins lucrativos criada com o objetivo de conservar e restaurar ambientes naturais (com foco em aves) e expôs sua idéia. Sua iniciativa foi um sucesso e desde que começou a campanha, Olivia já ajudou a levantar US$ 165 mil com suas ilustrações e atraiu mais de 20 mil fans para sua página no Facebook.

O êxito foi tanto que a AOL fez uma parceria com a garota, criando para ela um site dentro do portal (http://www.aolartists.com/projects/help-the-gulf) e doando US$ 25 mil em nome da menina para a National Audubon Society. A própria AOL se encarrega de enviar os desenhos pelo correio para os doadores que procuram o site criado para a menina. Basta mandar um email para Oliviasbirds@aol.com com o protocolo da doação e o endereço.





Fonte: Estadão

DEBATE COM PRESIDENCIÁVEIS SOBRE A AMAZÔNIA

Falando em eleições ...
(Para quem não viu, comentei na última postagem sobre a nossa responsabilidade ambiental nas eleições de outubro)

O candidato à presidência da República, Plínio Arruda (PSOL) abrirá a série de debates sobre Amazônia e as Eleições 2010 organizada pelo Fórum Amazônia Sustentável. Os próximos debates serão com os candidatos Marina Silva (PV), Dilma Roussef (PT) e José Serra (PSDB). As datas serão definidas conforme a agenda dos candidatos. O primeiro debate será no dia 13 de julho, das 16 às 18hs, no auditório do edifício Metropolitan Tower, em Belém. O evento terá transmissão ao vivo pela internet e os internautas também poderão enviar perguntas.

Acompanhem o debate em Fórum Amazônia Sustentável

APROVADO RELATÓRIO QUE ALTERA CÓDIGO FLORESTAL


Muita polêmica envolveu o novo projeto de código florestal. O relatório que propõe mudanças na lei foi aprovado na semana passada pela comissão especial da Câmara dos Deputados. Foram 11 meses de audiências públicas e muitas discussões na comissão especial da Câmara.
Na hora de votar o relatório, um integrante do Greenpeace disparou um alarme. Ativistas que abriram cartazes de protesto se recusaram a sair da sala e tiveram que ser carregadas pela Polícia Legislativa. Apesar da confusão, o relatório que diminui as exigências ambientais para os agricultores foi aprovado na terça-feira, 6 de julho, por 13 votos a 5. As principais mudanças que estão sendo propostas pelo Novo Código Florestal:
  • Pequenas propriedades de até 4 módulos fiscais poderiam ser dispensadas de ter reserva legal. Nas áreas maiores, o agricultor poderia incluir a Área de Preservação Permanente (APP) dentro da reserva legal.
  • Nos rios com até 5 metros de largura, a faixa mínima obrigatória de mata ciliar cairia dos atuais 30 metros para 15.
  • Topos de morro e várzeas deixariam de ser Áreas de Preservação Permanente. Moratória: ficariam proibidos novos desmatamentos nos próximos 5 anos.

Após a aprovação, o relatório continuou sendo alvo de críticas. Índios e ativistas do movimento SOS Mata Atlântica promoveram no gramado do Congresso Nacional o velório simbólico pela morte das matas e das águas. Segundo os manifestantes, o texto estimula o desmatamento. O relator, deputado Aldo Rebelo (PCdoB-SP), reagiu às críticas: “Creio que os produtores rurais esperavam muito mais do relatório e os ambientalistas também esperavam. Só que o relatório não é para atender uma corporação especifica. O relatório é para resolver problemas de interesse social e de interesse do país, que é compatibilizar a proteção do meio ambiente com a proteção da agricultura”.

O relatório segue agora para o plenário da Câmara, onde pode ser modificado. Os parlamentares acreditam que ele só deve ser votado depois das eleições. E por isso devemos votar com consciência!!

Conheça os deputados e partidos que votaram contra ou a favor da mudança no Código

Anselmo de Jesus (PT-RO) - SIM
Homero Pereira (PR-MT) - SIM
Luis Carlos Heinze (PP-RS) - SIM
Moacir Micheletto (PMDB-PR) - SIM
Paulo Piau (PPS-MG) - SIM
Valdir Colatto (PMDB-SC) - SIM
Hernandes Amorim (PTB-RO) - SIM
Marcos Montes (DEM-MG) - SIM
Moreira Mendes (PPS-RO) - SIM
Duarte Nogueira (PSDB-SP) - SIM
Aldo Rebelo (PCdoB-SP)- SIM
Reinhold Stephanes (PMDB-PR)- SIM
Eduardo Seabra (PTB-AP) - SIM


Dr. Rosinha (PT-PR) - NÃO
Ricardo Tripoli (PSDB-SP) - NÃO
Rodrigo Rollemberg (PSB-DF) - NÃO
Sarney Filho (PV-MA) - NÃO
Ivan Valente (PSOL-SP) - NÃO

Fonte: www.glboruraltv.globo.com

Image retirada do site centrodeestudosambientais.wordpress.com

terça-feira, 6 de julho de 2010

Taxa de Proteção Ambiental para serviço público de neutralização das emissões de gases de motores movidos por combustíveis fósseis

Ilustração para livro da ONG AMIGOS DA TERRA

Vejam a matéria fresquinha publicada no site da Assembléia Legislativa de Minas Gerais:


Projeto que cria Taxa de Proteção Ambiental será discutido na Assembléia de MG

07/06/2010 - O Projeto de Lei (PL) 4.130/09, do deputado Chico Uejo (PSB), que cria a Taxa de Proteção Ambiental (TPA), foi discutido na terça-feira (1º/6/10), durante audiência pública da Comissão de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável da Assembleia Legislativa de Minas Gerais. A taxa seria gerada pela prestação de serviço público da neutralização das emissões de gases emitidos por motores movidos por combustíveis fósseis. A taxa seria cobrada de pessoas físicas ou jurídicas que realizem a compra de combustível fóssil para consumo direto em bombas de postos de abastecimento de veículos ou distribuidoras de combustíveis. O PL 4.130/09 foi enviado às Secretarias de Estado de Meio Ambiente e de Fazenda com pedido de informações que devem subsidiar o parecer do relator. Foram convidados para o debate os secretários de Estado de Fazenda, Leonardo Maurício Colombini; de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável, José Carlos Carvalho; e de Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Gilman Viana Rodrigues; o promotor de Justiça e coordenador do Centro de Apoio Operacional às Promotorias de Justiça de Defesa do Meio Ambiente, Patrimônio Cultural, Urbanismo e Habitação, Luciano Luz Badini Martins; o presidente da Federação da Agricultura de Minas Gerais (Faemg), Roberto Simões; o presidente da Federação dos Trabalhadores na Agricultura do Estado de Minas Gerais (Fetaemg), Vilson Luís da Silva; a superintendente Executiva da Associação Mineira de Defesa do Meio Ambiente (Amda), Maria Dalce Ricas; e o secretário executivo do Fórum Mineiro de Mudanças Climáticas, Milton Nogueira da Silva. FONTE: ALMG

Essa taxa certamente aumentá os custos do combustível, custo este que recairá sobre os ombros do consumidor. Mas, de qualquer forma, cumpre questionarmos: é IN ou CONstitucional a referida taxa? Vamos analisá-la!

Mais uma vez: Ecomeninas na mídia!

O Jornal Folha Dirigida do Rio de Janeiro fez uma entrevista com as Ecomeninas. A matéria saiu no dia 1º de maio deste ano, na seção Trabalho & Cidadania. Confiram!

segunda-feira, 5 de julho de 2010

Green Drinks amanhã!


Se você quer ampliar seu networking, conversar sobre temas relevantes para o mundo e ainda se divertir, venha participar do Green Drinks de Belo Horizonte!

O movimento GREENDRINKS.org é um Happy Hour que acontece mensalmente em várias partes do mundo desde 1989. Atualmente envolve 642 cidades e 60 países!

Seu objetivo é criar um espaço informal de troca, envolvimento, geração de iniciativas e diálogo para juntar, mobilizar e conectar as pessoas pela construção de uma sociedade sustentável e justa.

No dia 06 de Julho (terça-feira), teremos uma conversa sobre “As emissões de Gases de Efeito Estufa (GEE) do Município de Belo Horizonte”. Será apresentado o perfil de emissões do município e discutidas as alternativas já apresentadas para redução de suas emissões.

Para esta conversa teremos como convidados especiais os sócios da MundusCarbo (http://www.munduscarbo.com/): Breno Rates, Felipe Bittencourt, Matheus Lage, Henrique Pereira e João Marcelo Horta, que são os responsáveis pela elaboração do Inventário de GEE de Belo Horizonte.

Venha, participe, aprenda, compartilhe e se divirta!

Responsabilidade Climática também é Sustentabilidade!!!

Esperamos por você!

Anote na sua agenda:

Quando: Terça - Feira, 06 Julho de 2010 (amanhã)
Horário: 19 horas

Onde: Restaurante Rima dos Sabores (Rua Esmeraldas, nº 522. Prado)

Quem: Todos aqueles que acreditam e que se interessam pela temática que envolve a sustentabilidade (ONG, consultorias, associações, empreendedores sociais, estudantes, empresas...)

Regras do jogo: Convidar amigos que tenham interesse pelo assunto!

Mais informações: Entre em contato com o Núcleo de Sustentabilidade pelo telefone: 31 3319-9269 ou visite: http://www.greendrinks/.org e http://www.greendrinksbh.ning.com/.ning.com

domingo, 4 de julho de 2010

Para inspirar: Ilustração da Jana Magalhães!


Um mimo!!! A ilustração é da Jana Magalhães, sobre a natureza. O site dela tem cada desenho fabuloso!!! Pra quem não conhece aí vai: http://www.janamagalhaes.com/.

sábado, 3 de julho de 2010

Lixo eletrônico, pra onde levar?


Vocês já tiveram que se desfazer de um computador ou de uma C.P.U. que não funcionavam mais ou até mesmo um mouse ou teclado estragados? Pois é, e como vocês fizeram?

Uma leitora do nosso blog até enviou pra nós um email perguntado o que ela deveria fazer, pra onde ela deveria levar um material eletrônico. Depois de verificarmos as possibilidades, sugerimos a doação do material para um amigo que recebe computadores e equipamentos eletrônicos para conserto e também faz um trabalho voluntário em uma creche. Por fim, o material foi doado para a creche que ele indicou e as crianças de lá passaram a contar com um computador em bom estado.

O ideal é tentar fazer um up grade nas máquinas antes de pensar em inutilizá-las. Mas é fato que a tecnologia no âmbito da informática se desenvolve com uma velocidade incrível e muitas vezes, a questão da agilidade constitui um diferencial competitivo, o que leva muitas empresas a trocarem de equipamentos eletrônicos periodicamente.

Esta postagem é apenas para alertá-los que existem vários lugares prontos para receber este tipo de equipamento ou resíduos eletrônicos em todo Brasil. Procure se informar se na sua cidade há algum posto de coleta. Alguns lugares compram, outros recebem como doação e cabe lembrar que não só computadores entram na lista, mas outros equipamentos eletrônicos também.

Anotem aí:







A Phillips recebe equipamentos eletrônicos de suas marcas: Phillps e Walita http://sustentabilidade.phillps.com.br//responsabilidade-ambiente/programa-phillps-ciclosustentavel.htm

Convite: Série Diálogos - Minas Recicla


quinta-feira, 1 de julho de 2010

CASAMENTO SUSTENTAVEL



Aproveitando a onda de casamentos na qual me vejo emergida (não, eu não vou me casar!!!) li um blog que gosto muito A Bonitona Encalhada e vi uma entrevista que adorei!!Tem uns links muito interessantes também!

Confiram no link: http://abonitonaencalhada.blogspot.com/2010/06/casamento-sustentavel-do-comeco-ao-fim.html