segunda-feira, 25 de outubro de 2010

Criação do Parque Nacional da Serra do Gandarela


O presidente do Instituto Chico Mendes para Conservação da Biodiversidade (ICMBio), Sr. Rômulo José Fernandes Barreto Mello, divulgou nesta quinta-feira, dia 20/10, o documento técnico que embasa e caracteriza a proposta de criação do Parque Nacional da Serra do Gandarela.

Abaixo vocês poderão ler o ofício de encaminhamento da proposta.



Um dos trechos da conclusão do documento menciona que “Finalmente, estamos tratando de uma área de excepcional concentração de nascentes, mais de mil no polígono proposto para o Parque Nacional, que afloram alimentadas pelo aqüífero...”.

O último trecho diz "Um Parque Nacional com tamanho potencial e próximo a uma região metropolitana e de um grande centro turístico (Ouro Preto e região), pode tornar-se, no médio prazo, uma atração internacional."

Este documento foi entregue também à candidata Dilma Roussef, em campanha em Belo Horizonte, com o pedido de apoio à criação do Parque Nacional.

De acordo com o Movimento pela Preservação da Serra do Gandarela as prefeituras de Caeté e Santa Bárbara e vereadores desses municípios, ao tomarem conhecimento da possibilidade cada vez mais concreta da criação do Parque Nacional Águas da Serra do Gandarela, iniciaram uma campanha de apoio à Mina Apolo, da Vale, demonstrando-se contrários à criação do Parque.

Conforme ofício do ICMBio “É importante ressaltar que, além dos importantíssimos atributos biológicos, paisagísticos, hidrológicos, históricos e paleontológicos encontrados na área proposta para o Parque, há um imenso potencial turístico, tornado ainda maior pela proximidade de Belo Horizonte e de Outro Preto e região, que já detém ampla e diversificada infra-estrutura turística, e que tenderá a proporcionar desenvolvimento para todos os municípios diretamente envolvidos na proposta”.

Esperamos agora que o Governo do Estado de Minas Gerais apóie a criação do Parque Nacional.

5 comentários:

sam disse...

"De acordo com o Movimento pela Preservação da Serra do Gandarela as prefeituras de Caeté e Santa Bárbara e vereadores desses municípios, ao tomarem conhecimento da possibilidade cada vez mais concreta da criação do Parque Nacional Águas da Serra do Gandarela, iniciaram uma campanha de apoio à Mina Apolo, da Vale, demonstrando-se contrários à criação do Parque."

A visão dos administradores municipais é ainda muito estreita. Do ser humano em geral. Isso tem a ver com nossos valores e o apelo ao consumismo. Qual o potencial econômico no tempo de um Parque deste tipo e da Mina em questão?

Mariana Gomes Welter disse...

Boa colocação! Eu também fiquei indignada quando soube que as Prefeituras não eram favoráveis à criação do Parque. Realmente os gestores municipais estão pensando apenas no lucro advindo de impostos, que terão com a implantação dos empreendimentos minerários. Não estão pensando na importância de se deixar um patrimônio natural, como um parque, para o povo do município.

Bárbara Moreno disse...

Vou um pouco alémmmeles não querem assumir a resposnabilidade que envolve uma unidade de consaervação dessas existente no município...isso é uma falta de verginha na cara!

Patricia Vilas Boas disse...

Com certeza, Sam! Vc levantou uma questão imporntante. De um lado os prefeitos e a população (muitas vezes!) ficam pensando nos empregos a serem gerados, nos impostos sobre prestação de serviços, nas benfeitorias a serem realizadas, enfim no aquecimento da economia local, mas eles se esquecem de pensar que quando acabarem as jazidas, as mineradoras vão sair da cidade e vão deixar apenas um rastro de exploração ambiental. Por outro lado, ao se construir um Parque, não só as presentes gerações serão beneficiadas, mas também as futuras, o país como um todo e o mundo que ganhará mais uma reserva. Os Parques, por sua vez também podem trazer muitos benefícios para a cidade, aquecendo a economia local através do turismo, que pode ser explorado de forma organizada e ambientalmente responsável. Que prefeito pensa assim???

Patricia Vilas Boas disse...
Este comentário foi removido pelo autor.