sexta-feira, 1 de agosto de 2008

Meio Ambiente Urbanóide: como desfrutá-lo?

Foi publicada no Estado de Minas de hoje uma matéria sobre uma belorizontina que resolveu desfrutar dos encantos da Praça Raul Soares, aliando o útil ao agradável. Convenhamos que uma tarde de sol, com esse clima seco que tem feito na cidade, pode se tornar bem mais aprazível ao lado de uma piscina, em baixo de uma árvore... mas e para quem vive na cidade grande e não tem como desfrutar dessas regalias? Não seria o caso de desfrutar dos espaços públicos? Creio que sim! E foi o que essa moradora da cidade vislumbrou, ao olhar de sua janela, do edifício JK, para a linda fonte recém inaugurada, da nova Praça Raul Soares. E lá foi ela com seu maiô, sua canga e seus óculos de sol. Nada mais normal, afinal trata-se de uma praça pública, onde as pessoas podem ouvir música clássica de frente para uma fonte de água refrescante. Em países da Europa ou mesmo na nossa vizinha Argentina essa é uma cena bastante comum: pessoas banhando-se ao sol, nos gramados das praças públicas, completamente à vontade por estarem em trajes de banho. Na verdade, nesses países essas cenas passam despercebidas, mas não aqui.
A moça que se aventurou a tomar sol na Praça Raul Soares acabou sendo rechaçada por inúmeros guardas municipais, que primeiramente a proibiram de se instalar na grama e quiserem inclusive que ela se retirasse da praça. Acontece que depois de algum diálogo e do apoio de outros passantes, ela foi autorizada a permanecer no local.

Não seria essa uma atitude ousada de prática de ecologia urbana? Achei o máximo e acho que devemos continuar utilizando esses espaços dessa forma, sem causar danos, mas usufruindo do que eles têm a oferecer, já que não deixam de ser oásis em meio ao deserto urbano.

Um comentário:

Econexos por ecomeninas disse...

As pessoas que vivem nos países de "primeiro mundo" aprendem, desde cedo, a valorizar os bens públicos. Isso é algo importante e que merece ser transmitido!