segunda-feira, 14 de setembro de 2009

Kassab não gosta de árvores???


Fiquei sabendo de uma triste notícia hoje: uma reforma realizada na Avenida Paulista retirou várias árvores das calçadas da Paulista. Após obras, a avenida símbolo da cidade ficou com 108 exemplares a menos; sendo que 10 foram cortadas sem permissão. Isso aconteceu porque a Prefeitura tirou mais árvores e plantou menos mudas do que deveria, segundo a Secretaria Municipal do Verde e do Meio Ambiente.

A escassez de arborização é um dos motivos de o cartão-postal parecer mais gelado em dias frios e mais quente no calor. A dívida é de 108 exemplares. Número que faz diferença em uma via que tem cerca de 250 árvores.

A secretaria não forneceu o número oficial. Nas obras, a Subprefeitura da Sé foi autorizada a tirar da Paulista 151 árvores. Em compensação, deveria plantar 180 mudas. No entanto, retirou 161 plantas - 10 que tinham de ser preservadas, aparentemente foram cortadas. Segundo a Secretaria do Verde, foram plantadas 82.

Para os pedrestres que passam que avenida, "É visível que piorou, e muito", como afirma Célia Marcondes, presidente da Sociedade dos Amigos e Moradores do Bairro Cerqueira César (Samorcc). As árvores ajudam a moderar a temperatura. Elas umidificam o ar, funcionando como canais entre o solo coberto de cimento e asfalto e a atmosfera.

É uma mudança que interfere no microclima do local e no clima da cidade de forma geral. Quem percebeu a falta das plantas foi um engenheiro florestal da Secretaria do Verde, que elaborou os termos de compromisso ambiental (TCAs) a serem cumpridos pelas construtoras - desde as calçadas da Paulista até a ampliação da Marginal do Tietê, tocada pelo governo Serra (PSDB). Solicitada, a Prefeitura enviou parte dos TCAs da Paulista. Nos documentos não constam os locais onde os cortes foram permitidos e onde as mudas foram plantadas.A Secretaria do Verde diz que fiscaliza "rigorosamente" o cumprimento dos TCAs. Mas não quis dizer se, quando e como pode aplicar multa à Subprefeitura da Sé, que tem 30 dias para se manifestar sobre a possível irregularidade no replantio das árvores.

Fonte: Estadão

2 comentários:

Patricia Vilas Boas disse...

Que pena... É bastante claro que a falta de árvores piora muito a sensação de bem estar de quem anda pela cidade e piora também a qualidade ambiental da área...

Warner disse...

Cada um vem com um motivo e as pobres arvores vão perdendo espaço e nos vamos sofrendo com isso, como a população ficou emburrecida.