terça-feira, 3 de março de 2009

Carnaval in Rio!!

Caríssimos leitores,

aproveitando que a Marina postou fotos do carnaval dela e disse ainda um pouco sobre Ibitipoca, resolvi fazer o mesmo. Fui para o Rio de Janeiro e como foi minha primeira vez na cidade maravilhosa não pude deixar de ir ao Cristo Redentor.

Não sabia quase nada sobre o Corcovado mas chegando lá (e lendo todas as placas - sim, eu adoro ler placas!) descobri que trata-se de mata atlantica (o que é bem curioso, porque o espaço lá é bem preservado e no meio da cidade!) e que o Corcovado fica dentro do Parque Nacional da Tijuca.

Bem, fuçando o site do IBAMA descobri algumas informações e acho interessante dividí-las com vocês!

A área total do parque é de 3.972,00ha, e o objetivo principal do Parque é proteger uma amostra de mata Pluvial Atlântica, que encontra-se em regeneração, dentro de uma região metropolitana. E ainda, as nascentes dos rios que abastecem a cidade do Rio de Janeiro, a fauna ameaçada ou em perigo de extinção como aves e mamíferos raros.


Aspectos físicos e biológicos:


Clima: O clima do Parque, devido à orientação do Maciço da Tijuca, apresenta abundantes precipitações com ausência de período seco no inverno. Locais situados até 500 m possuem clima de áreas tropicais e acima dos 500 m, a temperatura é do tipo climático temperado.
Relevo: O Parque está localizado no Maciço da Tijuca, incluindo as Serras dos Três Rios, da Carioca e o grupo Pedra da Gávea. Está em uma região acidentada, compreendendo um bloco falhado da Serra do Mar.
Vegetação: Prevalece a vegetação de Mata Atlântica, que exibe uma série de fisionomias com características particulares, na sua composição florística e na sua estrutura fitossociológica. As espécies arbóreas de Mata Atlântica apresentam elevado endemismo (em torno de 50%). Infelizmente este exuberante bioma vem experimentando um crescente e irreversível processo de fragmentação.
Fauna: Desde a colonização, a fauna das proximidades da cidade do Rio de Janeiro, vem sofrendo grande pressão humana. Há muito já não são encontrados diversas espécies de mamíferos que antes ocorriam na região, tais como: onça-pintada, anta, queixada, caititu, bugio e o monocarvoeiro. O problema é a falta de corredores ligando a unidade com outras áreas florestais, que provoca a extinção local de tais espécies.

Para maiores informações basta acessar: http://www.ibama.gov.br/siucweb/mostraUc.php?seqUc=7

Seguem algumas fotitas! Mas aviso!!As fotos tiradas foram típicas de turistas, nada muito com intenção de mostrar o local não...Para maiores informações sobre o Cristo mesmo e fotos basta acessar: http://www.corcovado.org.br/











Um comentário:

Leila disse...

Barbara,
você sabia que a Floresta da Tijuca foi replantada, após desmatamento para cultivo de café durante anos?
Foram utilizadas espécies nativas de Mata Atlantica.
E hj vemos a Floresta de pé, exuberante. E viva a força da natureza.