domingo, 1 de março de 2009

Minas Gerais vai sediar Congresso Brasileiro de Florestas Energéticas


Por ser um estado líder em florestas plantadas, Minas Gerais vai sediar de 2 a 5 de junho, no Expominas, durante a Superagro Minas 2009, o 1º Congresso Brasileiro de Florestas Energéticas. O objetivo é mostrar à sociedade a importância da floresta como fonte de energia limpa e sua relevância para a siderurgia — segmento econômico que representa fonte significativa de empregos e renda para o estado.


O evento está sendo promovido pelo Governo de Minas, por meio de quatro Secretarias de Estado e a Embrapa e será destinado a produtores florestais, empresas e técnicos que atuam na área florestal e em tecnologia de conversão de biomassa em energia. Também são esperados gestores de empresas com programas de diversificação no uso da madeira, prestadores de serviço, pesquisadores, professores e estudantes que atuem ou tenham interesse na cadeia produtiva da madeira.


Minas Gerais se destaca na liderança das florestas plantadas no Brasil com 1,2 milhão de hectares, sendo responsável por 23,2% da produção nacional. O número de empregos diretos e indiretos chega a 700 mil nas áreas de plantio, celulose, siderurgia e geração de energia. Entretanto, os especialistas acreditam no potencial do estado para ampliar significativamente os números atuais. Em 2007 foram plantados 160 mil hectares de eucalipto, mas seriam necessários 250 mil hectares para se atingir a auto-suficiência.


De acordo com dados da Câmara Técnica de Desenvolvimento Florestal com base em levantamento do Instituto Estadual de Florestas (IEF) e Associação Mineira de Silvicultura (AMS), o carvão vegetal responde por 21,9% das fontes energéticas renováveis no Brasil. Em Minas, o carvão vegetal e lenha participam com 33%, seguido de petróleo e gás natural, energia hidráulica, carvão mineral e derivados e outras fontes. De toda a área com cobertura vegetal do estado, de 58,8 milhões de hectares, 1,2 milhão hectares ou 1,9% são de florestas plantadas. Desse percentual, cerca de 80% são destinados à produção de carvão vegetal.


As inscrições para o 1º Congresso Brasileiro de Florestas Energéticas estão abertas e podem ser feitas pelo site http://www.florestasenergeticas.com.br/


Fonte: Fábio Santos, Secretaria de Ciência e Tecnologia

Um comentário:

Patricia Vilas Boas disse...

Ótima dica, Mariana!!!