domingo, 3 de maio de 2009

Rachel Louise Carson: precursora do movimento ambientalista


Já havíamos falado no blog sobre o livro A Primavera Silenciosa, lançado em 1962, para fazer uma denúncia sobre o uso descontrolado do pesticida DDT , mas achei importante falar um pouco mais sobre a autora da obra, Rachel Louise Carson, por considerá-la uma das precursoras do movimento ambientalista no mundo.

Carson se formou em Biologia, mas se tornou escritora por vocação. Antes da obra que a consagrou já havia publicado uma trilogia voltada para a biologia marinha, Under the sea wind (Sob o vento do mar), The sea around us (O mar a nossa volta) e The edge of the sea (As margens do mar).

Nessa época ela também foi funcionária do governo, onde teve acesso a informações confidenciais sobre as propriedades cancerígenas do DDT, o que a levou a empreender seu projeto mais ambicioso: propagar essa denúncia à sociedade em uma época em que o DDT era tido como um grande trunfo a favor da humanidade.

O criador do DDT, Paul Muller, havia ganhado o Prêmio Nobel por salvar da malária as tropas americanas que lutaram na segunda guerra mundial, combatendo o mosquito com sua invenção. Depois disso o DDT passou a ser aplicado em diversas culuras agrícolas, como um eficaz combate às pragas.

Carson, com sua teoria, afirmava que o homem estava pretendendo controlar inexoravelmente a natureza, o que seria algo negativo e que o uso do DDT poderia causar males irreversíveis à humanidade. Suas denúncias foram alvo de muitas críticas, muitas vezes sexistas, pelo fato dela ser uma mulher cientista.

Rachel teve que depor no comitê do Senado americano criado para investigar suas denúncias e em 1963 o diretor do comitê concluiu que de fato o uso descontrolado de venenos químicos como o DDT era tão maléfico quanto a radiação nuclear. Essa decisão foi a primeira vitória dessa grande cientista, que infelizmente veio a falecer logo em seguida de câncer.

Apesar de todas as críticas que enfrentou em vida, até hoje ela é lembrada como uma pessoa extremamente importante para o movimento ambientalista. Em 2006 o jornal britânico The Guardian a colocou como uma das 100 pessoas que mais fizeram pelo meio ambiente em todos os tempos.

Por todos esses motivos homenageamos e somos fãs de Rachel Louise Carson!

5 comentários:

Patricia Vilas Boas disse...

Muito interessante saber mais sobre a vida dessa super mulher ambientalista! Um ótimo exemplo para as Ecomeninas se inspirarem...

Anônimo disse...

Olá Greenladies. Vim pra trazer um dica de "moda verde". O camiseteria www.camiseteria.com.br lançou ecobags. E essa semana, a Urban Arts inaugurou seus espaço digital com ecobags muito bacanas também. http://urbanarts.com.br/

Acho que Louise Carson ia querer levar umas dessas.

Abraço.

@fabiosan

Anônimo disse...

Estou procurando o livro "o mar a nossa volta" para comprar mas não consegui encontrar em Belo horizonte. Como faço para adquiri-lo?

Patricia Vilas Boas disse...

Olá!
Acho difícil de encontrar esse livro no Brasil realmente, ainda mais em Belo Horizonte. Outro livro dela, Primavera Silenciosa, que é até mais famoso do que esse também não é fácil de encontrar. Eu fiz uma busca rápida na internet e verifiquei que está à venda, na versão em inglês, no site da Amazon (olha lá, o link é o: http://www.amazon.com/Sea-Around-Us-Rachel-Carson/dp/0195069978). Tenta buscar na internet em inglês (The Sea Around Us). Infelizmente em português parace difícil. Outra dica é verificar em sebos, virtuais (na internet) ou não, pra ver se eles têm alguma coisa.

Grande abraço das Ecomeninas.

Flusseriana disse...

Olá, Ecomeninas, vim parar aqui porque estou fazendo pesquisas para a (re)tradução de "Silent Spring". Gostaria, então, de avisar que a Editora Global vai relançar "Silent Spring" e, acredito, também "The Sea Around Us" dentro de alguns meses.