domingo, 10 de maio de 2009

Bototerapia


Bototerapia é uma técnica proposta por um fisioterapeuta de Manaus, Igor Simões, para auxiliar no tratamento de adultos, crianças e crianças especiais, com síndrome de Down, hidrocefalia ou má formação genética. Consiste em um relaxamento por meio do toque nos corpos lisos dos botos.


A iniciativa foi apresentada há três anos para alguns profissionais pelo fisioterapeuta Igor Simões, que passou seis meses nadando todos os fins de semana com os botos para estimular a interação deles com humanos. Ele ainda conseguiu a parceria do hotel de selva Ariaú, que uma vez por mês banca a viagem de mais de uma hora até o local onde vivem os botos, além das refeições do grupo. "O problema é que não temos como trazer mais do que dez crianças e só uma vez por mês", diz Simões.


Em busca de uma licença para uso terapêutico dos botos, que está em avaliação pelo Instituto Brasileiro de Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama), Simões conseguiu documento com as assinaturas da médica que trata das crianças, do veterinário e da bióloga. O documento comprova que o projeto não faz mal nenhum aos animais e muito menos às crianças, tanto que o Ibama já autoriza a terapia em fase experimental antes mesmo da licença.
Fonte: adaptação de notícia do site www.estadao.com.br

3 comentários:

sam disse...

Que viagem! Me lembrou minha infância, em Lagoa da Prata, nadando na esperança de ver o boto, que tinha na lagoa. Com o tempo me parece que eles ficaram agressivos tendo em vista o contato humano predatório até serem removidos ou extintos, não me lembro ao certo...
Agora fiquei na dúvida quanto à possibilidade jurídica desta autorização do IBAMA em caráter experimental. Você tem mais detalhes?

Patricia Vilas Boas disse...

Ei Mariana! É mesmo também fiquei curiosa pra saber mais a respeito dessa licença do IBAMA... Vou ver se descubro algo! Adorei a iniciativa!

Leila disse...

Ei Marilan!
Da onde você tirou essa notícia? Conheço Igor e vou ver em que pé está a questão com o IBAMA, como ele está sendo orientado.
O trabalho que ele realiza é mesmo fantástico e deve ser oficialmente reconhecido.
Beijos